Agudos

Com expressivo contexto turístico, o município de Agudos, localizado no centro-oeste do estado de São Paulo, na região de Bauru, ostenta um forte cenário natural propício com atrativos e acomodações rurais. A cidade é banhada por diversas nascentes do Aquífero Guarani, além de possuir a Serra de Agudos, privilegiando ainda mais o turista com diversos ambientes para quem deseja aproveitar a natureza da região. Integra o Circuito Turístico Caminhos do Centro-Oeste Paulista ao lado dos municípios de Avaí, Arealva, Bauru, Duartina, Iacanga, Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Piratininga. Entre os principais itens do roteiro destacam-se: cultura, museus, vinícola, ciência, aldeia indígena, rural, pesca e gastronomia (peixes e doces).

Possui diversas nascentes de rios importantes do interior paulista, dentre elas, a do Rio Pelintra, e por todo este cenário espera que seu desenvolvimento venha da exploração de suas riquezas naturais, e por isso aposta no turismo rural e histórico-cultural. A cidade é cercada por diferentes rios como: Lençóis, Turvo e Batalha. Conhecida como Açucena da Serra, Agudos faz parte do Circuito Turístico Olho D’ Água é a referência do Turismo Rural e Histórico-Cultural. Bom contar que recebeu o título de Município de Interesse Turístico - MIT em 2017

 
Agudos também é reconhecido pelo sucesso de sua variedade de doces, inclusive com o premiado Doce de Leite em barra.

Distante 311 km da Capital, os moradores de Agudos sentem-se orgulhosos com a simplicidade da vida no campo, o clima serrano e a beleza natural da região, com suas matas, rios e cachoeiras que são importantes atrativos para quem quer desfrutar o lazer local e descansar. A cidade oferece também passeio a cavalo, visita de trem até as cachoeiras do Rio Batalha e um minizôo, com pôneis, carneiros, pavões, minivacas, marrecos e galinhas d’angola. Os pesqueiros oferecem variedade de espécies e infra-estrutura adequada, por isso são bastante procurados pelos turistas.  Diversão para todos.

Com uma população estimada de 37 401 habitantes, pelo IBGE/2020, este MIT dispõe de diversos atrativos turísticos, com destaque para o Seminário Santo Antônio - Patrimônio Cultural, Cívico e Religioso local, o maior conjunto arquitetônico da Província da Imaculada Conceição. Conhecido como o Seminário de Agudos, iniciou suas atividades no dia 31 de janeiro de 1950, quando quatro frades e 70 alunos começaram a fazer história. É um lugar muito especial com uma construção grandiosa, no meio de uma fazenda e próximo à cidade, com uma igreja grande de pé direito alto onde é possível se sentir integrado com a natureza ao redor. O Seminário é dividido em vários blocos, todos com magníficos jardins centrais. Ainda conta com teatro, observatório, boa gastronomia e hospedagem para os visitantes. Em tempo: este seminário possui um Museu Escolar, baseado na Teoria da Evolução, com um acervo de grande valor.


 
Seminário Santo Antônio, ativo desde 1950, conta com teatro, boa gastronomia e hospedagem para os visitantes.

Outro atrativo é o Parque Ecológico Municipal Açucena da Serra, com área de 16,75 ha. e próximo ao perímetro urbano. Inserido na área da antiga Fazenda São Luís, cujo terreno foi doado ao Município em 1984, a área apresenta elevado potencial no que diz respeito à educação ambiental, ao lazer da população e ao turismo. A vegetação nativa cobre a maior parte do parque, enquanto a mata ciliar ocupa os primeiros 50 m em ambas as margens do Ribeirão Agudos.

Por sua vez, o Espaço Histórico Plínio Machado Cardia, conhecido museu da cidade, detém uma série de arquivos, fotos e objetos que fazem uma verdadeira viagem ao passado. O local leva o nome de Plínio Machado Cardia, filho de Benedito Otoni e soldado constitucionalista na revolução de 1932. O espaço histórico foi inaugurado em 1993 e mantém junto com a prefeitura da cidade, o projeto de iniciação à história do município intitulado “É preciso conhecer, para amar”. É preciso lembrar que Agudos também é reconhecido pelo sucesso de sua variedade de doces, inclusive com o premiado Doce de Leite em barra.

Pela história, Agudos, foi inicialmente chamada de São Paulo dos Agudos, em homenagem ao seu padroeiro São Paulo e por estar situada na Serra dos Agudos. Em julho de 1898 a localidade foi elevada à Vila. Em dezembro de 1905, o município passou a denominar-se simplesmente Agudos. Segundo o dicionário de João Mendes de Almeida, Agudos é uma grande serra entre os rios Tietê e Paranapanema.

Como chegar

Para ir até Agudos, saindo da Capital, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 210, depois a SP-209 (Rodovia João Hipólito Martins) e a SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) até saída a 323.


 
Mais informações: www.agudos.sp.gov.br