Amparo

Amparo localiza-se na região de Bragança Paulista, na Serra da Mantiqueira e tem atividades turísticas por todos os lados. Possui paisagem bucólica com diversas opções para o turismo ecológico, seu núcleo central foi tombado pelo Condephaat e conta com prédios históricos como o Hospital da Beneficência Portuguesa, uma construção de 1892. Além disso, dispõe de diversas fontes de águas medicinais que chegam a brotar das rochas. Com uma população estimada pelo IBGE/2020 de 72.677 pessoas, esta cidade está distante 127 km da Capital.

Vale a pena contar esta história: a atrativa Amparo tornou-se em 1945 a primeira cidade do Circuito das Águas Paulista a ser considerada estância hidromineral e sabe-se que hoje as 70 estâncias do Estado de São Paulo são todas turísticas, não havendo mais divisões e nem classificações.  Suas águas são indicadas no tratamento de asma, bronquite e diabetes, entre outras. Ela é uma das seis cidades deste Circuito ao lado de Águas de Lindóia, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Serra Negra e Socorro, destinos que atraem milhares de turistas anualmente.

O Cristo Redentor, inaugurado em 1966, somente perdia em altura para o do Rio de Janeiro e mede 12m de altura
 
Um dos orgulhos de Amparo é o seu centro histórico que retrata a época áurea do século XIX onde a cafeicultura era predominante. E hoje se pode observar os casarões antigos localizados no centro e prédios históricos tais como: a Catedral Nossa Senhora do Amparo, a Igreja São Benedito e  a Igreja Nossa Senhora do Rosário. Além desses conjuntos arquitetônicos, merece destaque a Estação Ferroviária de Amparo, inaugurada em 1875, e que faz parte do ramal da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, que prolongou a ligação de Jaguariúna até Monte Alegre para o escoamento da produção cafeeira. Hoje está totalmente remodelada e com muitas atividades culturais.

Tem mais: o Parque Linear “Águas do Camanducaia” é um dos programas para se fazer na cidade. São mais de 3.100 metros de extensão e conta com ciclovia, jardins, áreas para prática de esporte e até uma fonte que pode ser usada para banho. As fazendas de Amparo são um atrativo à parte. Sedes de famílias do Ciclo do Café que ajudaram a expandir toda a malha ferroviária paulista até os anos 1930, e há até fazendas vencedoras de vários prêmios na produção de doces, vinhos e cachaças. Outro equipamento rico em acervo histórico é o Museu Bernardino de Campos, com 18.000 objetos e um mobiliário do século XIX, um dos mais completos do interior paulista, atraindo turistas e pesquisadores do Brasil e do exterior.


 


A Pinacoteca de Amparo, com acervo de 400 obras, funciona no prédio da antiga Estação Ferroviária 

 
Revela a história local que o povoado que deu origem a Amparo formou-se no final do século 18, quando agricultores em busca de terras férteis começaram a se estabelecer na região leste do Estado, oriundos de Bragança, Atibaia e Nazaré. Já nos primeiros anos foi fundada uma pequena capela em homenagem de Nossa Senhora do Amparo. Em 1829, o povoado é elevado à capela curada, em 1857 a vila e em 1865 a cidade. Para se chegar até Amparo, pode-se ir pela via SP-348 "Bandeirantes" até Jundiaí que são 58 km e, em seguida, ir pela rodovia SP-360 Eng. "Constâncio Cintra" sentido Itatiba / Morungaba.


Mais informações: www.amparo.sp.gov.br