Avaré

A estância turística de Avaré é um destino privilegiado de atrativos. Localizada no sudoeste paulista, Região Administrativa de Sorocaba e distante 267 km da Capital, é bem famosa por uma iguaria conhecida em todo país: o Pingo de Leite, doce tradição desta cidade. Também é chamada de Terra do Verde, da Água e do Sol, pelos seus lagos ornamentais, ruas e praças amplas e arborizadas. Com uma população estimada, pelo IBGE/2020, de 91.232 pessoas, sua grande atração é a represa de Jurumirim, formada pelo Rio Paranapanema, a 18 km do centro. As suas águas límpidas dão origem a belas praias, tornando o local ideal para banhos na temporada de verão, além da prática de esportes náuticos de windsurf (prancha à vela), jet ski (moto náutica), banana boat, caiaques, e passeios de lancha, escuna e barco. Por isso que o entorno da represa é perfeito para a hotelaria, pousadas de lazer e casas de veraneio.


Outro destaque às margens da represa é o Camping Municipal "Dr. Paulo Araújo Novaes", inaugurado em 1970, a 18 km da cidade de Avaré. Com um km de praia, este local dispõe de infraestrutura básica para a prática do campismo e um pesqueiro público com capacidade para 100 pessoas. Localizado ao lado da Ponte Carvalho Pinto, às margens da Rodovia SP 255, com grande área arborizada, dispõe, para os campistas, de restaurante, banheiros, vestiários, pontos de energia, lavatórios, churrasqueiras e equipe de salva-vidas presente. Tem mais atrativo: o Balneário Costa Azul com uma praia que encanta os turistas por sua areia branca contrastando com o azul da água da represa de Jurumirim, ideal para descanso e lazer. Bom saber que o balneário fica no bairro Costa Azul com comércio diversificado, bares, lanchonetes, mercearias, farmácia, entre outros, atendendo as principais necessidades dos visitantes.



Horto Florestal, especial recanto da natureza, com árvores raríssimas e vasto gramado às margens de uma pequena represa

 
Entre as suas atividades que atraem turistas, Avaré também é conhecida como a Capital Nacional do Cavalo, uma vez que é referência na criação de cavalos, pôneis, minivacas e avestruzes. Desde 1964, a cidade realiza a Emapa - Exposição Municipal Agropecuária e Industrial de Avaré, uma das maiores exposições agropecuárias do país. A festa acontece em dezembro e movimenta o parque Fernando Cruz Pimentel com rodeios, leilões, shows musicais e exposições de animais, jóias e produtos artesanais. E quando o tema é Turismo Religioso, o Santuário de Nossa Senhora das Dores desponta como a principal igreja da cidade, erguida no local exato onde Avaré surgiu. Construída no final do século XIX, a primeira matriz foi erguida onde está hoje o pátio da atual igreja.  Em estilo neogótico, a igreja foi concluída em 1945 pelo pedreiro italiano Pedro de La Santina. Ricamente decorada com vitrais e afrescos de imagens sacras e cenas bíblicas, teve seu interior ornamentado pelo pintor esloveno Francisco Paulovic. O santuário guarda em seu acervo a centenária imagem da padroeira e altares como o do Calvário e do Rosário.


Cultura também faz parte desta cidade, que é estância turística desde junho de 2002, com destaque para o Circuito Cultural Fausto Mazzola. Criador dos principais monumentos de Avaré, o escultor paulistano Fausto Mazzola (1918- 2004) permaneceu na cidade durante quatro anos e neste período produziu o melhor da sua arte, hoje vista nas praças e jardins da cidade. Eis as esculturas:
O Desbravador, obra localizada na Praça Padre Tavares; Relógio Solar na Praça Juca Novaes; Cristo na Praça Santa Cruz; Fonte no Largo São João e Monumento ao Pracinha também no Largo São João. Um outro orgulho dos avareenses é a Floresta Estadual de Avaré, conhecia como o Horto Florestal. Trata-se de um especial recanto da natureza, com uma área de 95,30 hectares, com árvores raríssimas e vasto gramado às margens de uma pequena represa. Há um Centro Cultural aberto à visitação e uma trilha educativa que pode ser percorrida.



O Santuário de Nossa Senhora das Dores é a principal igreja da cidade, erguida no local exato onde Avaré surgiu

 
E para destacar a importância do leque de atrativos de Avaré, bom saber que esta estância integra o Pólo Turístico Cuesta, com mais nove cidades do centro oeste do Estado. É um consórcio turístico criado em 2001, com o objetivo de desenvolver o turismo de forma regional e sustentável através da integração e trabalho em conjunto dos municípios. E as principais características dos municípios que integram este Pólo passam por represas, cachoeiras, praias ou rios, mirantes, trilhas e tradição cultural. De origem mexicana, a palavra Cuesta é traduzida para o português como degrau. Na verdade, Cuesta é uma formação de relevo escarpado em um dos lados com um suave declive em outro, constituindo “degrau“, que se elevam sobre o solo até mil metros de altura, formando grandes paredões, cujo topo não é pontiagudo como as serras, mas sim uma vasta área plana.


Conta a história que o nome Avaré é uma deturpação linguística de "abiré" que, em língua indígena, significa "solitário", nome atribuído a um monte de 625 metros de altitude que se avista entre o Rio dos Veados e o Ribeirão Tamanduá, no atual município de Itatinga, onde se situava a velha Fazenda Avaré.  E a fundação da estância data de 15 de setembro de 1861 e a emancipação, sete de julho de 1875. Foi fundada pelo major Vitoriano de Sousa Rocha e Domiciano Santana, e surgiu em torno de uma capela dedicada à Nossa Senhora das Dores.


Mais informações: www.avare.sp.gov.br


 
Para chegar até Avaré, saindo da Capital, acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 241-B e depois a SP-255 (Rodovia João Mellão) até a saída do km 255.