Barra do Turvo

“A natureza mora aqui” – é o que dizem 65% dos turistas que visitam a pequena Barra do Turvo, no Vale do Ribeira, segundo pesquisa feita pelo Conselho Municipal de Turismo local, o Comtur. O tempo de permanência desses visitantes à cidade, muitos deles vindos de São Paulo e do Paraná, em média fica na casa dos três dias. Barra do Turvo, cercada de cavernas e cachoeiras por todos os lados, pertence à Rota Turística Cavernas da Mata Atlântica, localizando-se a 331 km da capital paulista. A cidade, que adquiriu o selo de Município de Interesse Turístico (MIT) em março de 2019, é visitada por conta do Turismo Rural,  Ecoturismo e  Turismo de Aventura, bem como pelos seus eventos locais (a Festa do Milho, a Festa do Lavrador e outros).

Dos pontos turísticos que atraem visitantes a esta cidade, a Cachoeira Dito Salú é o mais visitado; os outros são a Cooperfloresta, o Pico do Caldeirão e as cachoeiras do bairro Barreiros. Como destino, a cidade proporciona atividades de aventura como voo livre,  rafting e  cascading ou cachoeirismo, além das festividades tradicionais onde o turista pode se misturar ao povo local. Barra do Turvo com 7.632 habitantes, pelo IBGE de 2020, tem infraestrutura com meios de hospedagem e restaurantes variados, operadoras de turismo de aventura e turismo receptivo e já sediou etapas do Campeonato Brasileiro e mesmo do Paranaense de Voo Livre. O caminho em direção à cidade já impressiona pelas belas paisagens de serras da Mata Atlântica beirando o Rio Pardo.
 
 
A Cachoeira Dito Salú, 82 m de queda livre, é perfeita para aventura com a prática de rapel, além das piscinas naturais
 
 
São 70 cachoeiras em Barra do Turvo e, entre os passeios e as atividades de que o turista pode desfrutar estão a travessia de tirolesa de 22 segundos cruzando a fronteira de São Paulo para o Paraná, a prática de arborismo e rapel, andar a cavalo ou encarar a água gelada do rio Turvo em boia cross. O fato de a cidade se situar na confluência entre os rios Turvo e Pardo garante muita água, muito verde e uma rica fauna com vales, serras e cachoeiras dotados de uma beleza exuberante e grande biodiversidade. Os 82 metros de queda livre da Cachoeira Dito Salú são inspiradores e perfeitos para quem busca aventura com a prática de rapel, além das piscinas naturais sempre disponíveis para um refrescante banho de cachoeira.

Acima do nível do mar, o Pico do Caldeirão fica a 800 m, é local procurado em Barra do Turvo para o voo livre, de onde pilotos decolam e então desfrutam vistas aéreas de tirar o fôlego. Os praticantes de arborismo se equilibram a dez metros de altura, aproveitando uma paisagem única, ao utilizarem apenas cordas e obstáculos de madeira, sem falar nas trilhas que margeiam os rios, em meio à natureza bruta. Entre os eventos locais, um dos mais aguardados é a Festa do Lavrador, em agosto, com montarias, rodeios, esportes equestres e shows animados. Todas as festas na cidade são acompanhadas por cavalgadas, que lembram a época dos tropeiros e as comunidades quilombolas locais trazem tradições, vivências e gastronomias de seus antepassados.


 
Barra do Turvo é cenário para atividades de aventura, como voo livre, e já sediou etapas do Campeonato Brasileiro
 

 
Curiosidades

• Barra do Turvo é referência, com a Cooperfloresta, em matéria de turismo rural, procurado por estudantes, graças aos trabalhos e estudos de agrofloresta.
• A região começou a ser povoada no século XVII, na confluência dos rios Pardo e Turvo, quando jesuítas estabeleceram a catequese de índios.
• A colonização de Barra do Turvo começou efetivamente com Antônio Bueno Sampaio, que veio da (hoje) vizinha Iporanga, em 1852. O distrito foi criado em 1938 e o seu desmembramento de Iporanga como município aconteceu em 1964.



Como chegar

Para ir até Barra do Turvo, saindo de São Paulo, é preciso acessar a BR-116 (Rodovia Régis Bittencourt) até a saída 551 e a SPA-552/230.




 
Mais informações: www.barradoturvo.sp.gov.br