Bofete

Distante 198 km da Capital, Bofete é uma cidade tranquila para quem gosta de ouvir o canto dos pássaros e apreciar a natureza e está localizada na região Centro Sul do Estado de São Paulo. Tornou-se Município de Interesse Turístico (MIT) em maio de 2018 e suas atrações passam, principalmente pelo ecoturismo e por belas paisagens e é conhecida por ser a Terra do Gigante Adormecido. Com 650 km quadrados de área, Bofete abriga 11.921  habitantes, segundo IBGE 2020, e até os anos 80, época da emancipação política, sua história era confundida com a de Botucatu, de onde Bofete era distrito. Hoje este destino é formado pela sede e pelos distritos de Santo Inácio e São Roque Novo.

É certo que os principais atrativos deste MIT estão ligados diretamente à natureza. As famosas formações rochosas de Bofete são triunfos naturais, como, por exemplo, a região das Três Pedras, onde os turistas podem praticar rapel (escalada) conhecer cavernas e desfrutar da paisagem durante o percurso. Além da atual atividade turística, este local serviu de abrigo para os bandeirantes e jesuítas do passado. O local é cheio de cavernas misteriosas repletas de contos e lendas que atraem os mais curiosos. Outro ponto turístico destacado é o Gigante Adormecido, conhecido como protetor oficial de Bofete, que nada mais é do que uma enorme formação geológica que lembra um homem deitado. Em tempo: neste contexto as Três Pedras seriam os pés do gigante.

Os bofetenses orgulham-se em fazer parte do Pólo Turístico Cuesta, ao lado de outras 11 cidades. Este Circuito é composto por um trajeto de 520 km que inclui vias urbanas, rurais, estradas vicinais e rodovias dos 12 municípios que compõe o Polo Turístico da Cuesta: Anhembi; Areiópolis; Avaré; Bofete; Botucatu; Conchas; Itatinga; Paranapanema; Pardinho; Pratânia; Barra Bonita e São Manuel. O percurso conta com mais de 700 placas de sinalização.Este pólo é um consórcio turístico criado em 2001, como associação sem fins lucrativos, com o objetivo de desenvolver o turismo de forma regional e sustentável através da integração e trabalho em conjunto dos municípios. Cuesta é uma formação em relevo íngreme em um dos lados com um suave declive em outro. Como um degrau, diferente da serra que são pontiagudas.

 
O atrativo Gigante Adormecido nada mais é do que uma enorme formação geológica que lembra um homem deitado
 

Além do ecoturismo, bom saber que Bofete contempla duas empresas que representam a maior parte do setor industrial da cidade, são elas: processadora de gêneros alimentícios veganos e outra especializada na recapagem de fios de cobre. Ressalta-se que tanto o centro da cidade como a zona rural possuem pousadas e hotéis charmosos e confortáveis. Uma indicação de passeio é o Centro Cultural de Bofete onde está localizado o Espaço Carreirinho, em homenagem ao cantor de música sertaneja raiz, autor de vários clássicos sertanejos. O local abriga uma vasta coleção de livros e documentos sobre a cidade.

Passando pelo Turismo Religioso, há na Praça da Matriz, a Igreja de Nossa Senhora da Piedade. Apesar de ser um templo erguido já no século XX, anos 1900, seus idealizadores reproduziram o estilo Barroco na localização da torre do sino, disposição de portas e janelas e detalhes de decoração.  Quando o tema é gastronomia, os turistas com certeza terão cardápios com receitas centenárias, mesclando sabores da cozinha portuguesa e dos imigrantes italianos. Há também heranças dos viajantes que cruzaram os sertões.  Alguns dos resultados: arroz-de-carreteiro e feijão-de-tropeiro, de preferência preparados no fogão à lenha, com ingredientes frescos. Vale experimentar.


 
Na região das Três Pedras, os turistas podem praticar rapel, conhecer cavernas e desfrutar de belas paisagens

 
Conta a história que os mineiros Vicente Ferreira da Costa, Félix Hilário e João Antônio Gonçalves foram os fundadores do município. Em 1847, o local ficou conhecido como "Patrimônio de Nossa Senhora da Piedade", no mesmo ano foi construída uma igreja com terras doadas por Vicente Costa. Em 21 de abril de 1880 foi criada a vila.  O nome "Bofete" foi dado à cidade devido a um morro que se encontra no município, onde os tropeiros costumavam guardar alimentos e água fresca para seus colegas que utilizavam a mesma rota. Determinou - se então, que o nome do relevo fosse "Morro do Buffet" (aparador de comida), a denominação foi abrasileirada para Bofete e acabou se impondo ao pequeno vilarejo. O nome foi oficializado em 21 de dezembro de 1921.


Como chegar

Para ir até Bofete, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 162, a SP-162/280 (Rodovia Francisco de Almeida) e a SP-141 (Rodovia Camilo Príncipe de Morais).

 
Mais informações: www.bofete.sp.gov.br