Boituva

A cidade de Boituva está localizada na Região Metropolitana de Sorocaba, distante 121 km da capital e, com certeza, é o destino perfeito para os aventureiros de plantão, pois a natureza e o clima privilegiados da região são ideais para saltos de paraquedas e passeios de balões. Com 62.170 habitantes, de acordo com estimativas do IBGE/2020, o município atrai visitantes de todo o Brasil. Um dos motivos para isto é o Centro Nacional de Paraquedismo localizado neste destino e que é referência nacional e internacional na modalidade.

O passeio de balão de Boituva, que é Município de Interesse Turístico – MIT desde 2018, é um importante atrativo local e experiência única na vida de muita gente.  Os visitantes podem desfrutar de passeios para até 12 pessoas, com duração de cerca de uma hora, percorrendo oito km sobre a cidade. Após o pouso, os passageiros ainda brindam com espumante antes de dar adeus ao céu colorido por balões de todas as cores e tamanhos. Já para os apaixonados em paraquedismo, há opções mais radicais como o salto duplo challenge, modalidade em que o turista recebe instruções para realizar manobras durante a queda livre, além de poder pilotar sozinho. Para os iniciantes, é recomendado o salto duplo, em que o passageiro conta com a ajuda do instrutor em todos os momentos.

Além disso, Boituva possui uma infraestrutura ótima para hospedagem e gastronomia e passeios, como o Parque Ecológico Eugênio Walter que reúne espécies da fauna brasileira e também exóticas. Possui mais de 136.000 m² e além de belas paisagens ainda conta com trilhas para caminhadas em meio à Mata Atlântica. O parque foi enquadrado como zoológico pelo Ibama, e recebe animais apreendidos do tráfico ou que foram atropelados. No parque, os animais   recebem todo o atendimento necessário e adequado por biólogos e veterinários. O zoo funciona como um centro de reprodução de aves e mais de 100 espécies estão catalogadas. São aves que migram especialmente até o parque para reproduzir. A entrada é de graça.

 
 

O importante atrativo é o passeio de Balonismo, para até 12 pessoas, que percorre oito quilômetros sobre Boituva
 
Outro atrativo local é o Museu do Tropeiro. O local possui um acervo composto por mais de 700 peças que narram a história dos tropeiros, que antigamente eram os responsáveis por efetuar o câmbio de mercadorias entre regiões, com o auxílio de mulas e cavalos. Entre as exposições, está o fogão de trempe, com mais de 150 anos, onde era feito o famoso feijão-tropeiro. Localizado no Bairro Jerivá, a visita precisa ser agendada e a entrada é gratuita.  Vale ressaltar a importância do Turismo Rural local, já que Boituva possui muitas propriedades de produção agrícola. Além disso, também se destacam as fazendas de criação de gado e cavalos, uma vez que os haras boituvenses fornecem animais para todo o Brasil.

Conta a história que a área do município de Boituva era habitada antes do período da evolução progressista alcançada no século XIX, por indígenas da tribo Guaianazes nos arredores de Porto Feliz e pelos índios Carijós por Sorocaba. Os índios chamavam o lugar de M-Boituva, que na língua Tupi Guarani significa "muitas cobras", devido ao grande número de espécies que havia no local. Era uma região entre duas cidades muito importantes na época e a área pertencia aos dois municípios de Sorocaba e Porto Feliz. No meio destas duas cidades ficava Boituva já oficialmente com sua área reconhecida pelo nome. Trata-se de uma cidade multirracial, com grande diversidade étnica. São índios, negros, italianos, austríacos, portugueses, sírios libaneses, alemães e tantas outras gentes que plantaram no solo de Boituva seus sonhos de uma vida melhor. Foi elevada à categoria de vila em 1906 e a município em seis de setembro de 1937, sendo instalado em 1938.

 
 
O Museu do Tropeiro possui um acervo composto por mais de 700 peças, entre elas está um fogão com mais de 150 anos
 


Como chegar

Para ir até Boituva, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 116.

 
Mais informações: www.boituva.sp.gov.br