Bragança Paulista

A cidade de Bragança Paulista é estância turística desde 1964, localizada na Serra da Mantiqueira, a 87 km da cidade de São Paulo, pela Rodovia Fernão Dias. Faz parte do Circuito Turístico entre Serras e Águas que envolve 12 destinos, cujo objetivo é contribuir com o desenvolvimento e garantir o turismo sustentável e ecoturismo dos municípios integrados, bem como conscientizar as cidades e toda a região da importância da preservação dos recursos naturais.

Com uma população estimada, pelo IBGE/2020, de 170.533 pessoas, a gastronomia da cidade é famosa e muito procurada, isto porque é conhecida como a Capital Nacional da Linguiça. Na região há uma excelente oferta desta iguaria, com eventos anuais, como a Festa da Linguiça. Desta forma, na cidade há linguiça de todos os tipos: com pimenta, sem gordura, com alho, ou ainda, com ervas, por exemplo. Vale saber que elas são servidas em sanduíches, hambúrgueres, escondidinhos, tapiocas, entre outros tipos de pratos. A festa acontece sempre no mês de setembro no recinto do Posto de Monta e reúne dezenas de produtores da famosa especiaria, recebendo perto de 30 mil pessoas e comercializando mais de mil quilos de linguiça nos cinco dias de festa. A entrada é gratuita.

Lazer e cultura também integram as atividades turísticas de Bragança Paulista,
como acontece com a praça Raul Leme, que é considerada por muitos o coração desta cidade. Também conhecida como praça central, o Jardim Público Municipal Parque Dr. Luiz Gonzaga da Silva Leme é um lugar agradável para se conhecer com diversas atrações culturais que ocorrem durante todo o ano, além de possuir extensas áreas verdes e de lazer. Tem mais: considerado cartão postal de Bragança, o Lago do Taboão é ponto de encontro de esportistas, amantes da natureza, estudantes e pessoas que curtem boas baladas e happy hours. Com pista de cooper, ciclismo, praças de esporte, anfiteatro aberto e muitas árvores, ao longo de seus quase três mil metros de extensão, é o local ideal para quem procura lazer, sossego e diversão. O Lago fica na entrada da cidade (via rodovia Fernão Dias)  e o nome “Taboão” surgiu por causa das taboas, uma espécie de planta que vive nas águas pantanosas e que alcança dois metros e meio de altura com suas espigas que depois viram buchas de banho.





Lago do Taboão, com cerca de três mil m de extensão, tem pista de cooper, ciclismo, praças de esporte e muito verde
 
Famoso atrativo: fazendo parte do Complexo Cantareira e formada pela captação de água dos rios Jaguari e Jacareí, a Represa do Jaguary é a primeira e mais alta represa do sistema Cantareira e a maior da Região Metropolitana de São Paulo, representando quatro vezes, em volume de água, a Baia da Guanabara. A represa oferece estrutura de campings, pousadas, além de restaurantes, lanchonetes e bares noturnos. Além de pousadas com boa infraestrutura náutica, da represa também se vê quedas d’águas e cachoeiras e uma pequena baía que forma uma piscina natural de cor verde esmeralda, onde as embarcações param e os visitantes desfrutam momentos de prazer e relaxamento. Acesso pela rodovia Fernão Dias, saída 19, pegando em seguida a rodovia Bragança/Piracaia.

E para quem aprecia um museu, o do telefone está  localizado bem na área central da cidade, no prédio da antiga sede da ECTB, que foi inaugurada no ano de 1976. Reúne cerca de 66 peças, sendo que, entre elas, está a réplica do primeiro aparelho telefônico que veio para o Brasil, foi um presente de Graham Bell para o então imperador do Brasil, Dom Pedro II. Além disso, outras peças de destaque especial do museu são: um telégrafo policial de 1910 e os telefones da Companhia Militar brasileira. Vale destacar ainda que o próprio prédio, de 1907, também pode ser considerado como uma atração.

Bragança também dispõe do Museu Municipal Oswaldo Russomano, que possui um acervo de cerca de três mil peças e foi inaugurado em 15 de dezembro de 1966. Está localizado em um dos mais belos prédios históricos da cidade e foi tombado pelo poder municipal. Edificado em 1896 com material importado da Europa, durante o auge do ciclo do café, também abrigou o primeiro jardim de infância de Bragança Paulista, a biblioteca municipal e o cartório eleitoral. Bom destacar que esta estância tem eventos o ano todo, como Carnaval, Feira das Nações e Exposição de Animais, Expoagro e Festa do Peão, Feira de Artesanato, Exposição de Orquídeas, Festival de Inverno, Festival Arte Serrinha e Maio Cultural.




A gastronomia da cidade é famosa e muito procurada, porque é conhecida como a Capital Nacional da Linguiça

 
Conta a história que a origem do nome Bragança foi uma homenagem à dinastia real de Portugal, os Orleans e Bragança.  O povoado surgiu em dezembro de 1763 ao redor da capela de Nossa Senhora da Conceição do Jaguari. Em outubro de 1767, Conceição do Jaguari é elevada à condição de vila com o nome oficial de Vila Nova Bragança, nome esse ligado à tradição Portuguesa, cuja dinastia durante séculos governou Portugal e o Brasil. Em outubro de 1856, a vila se emancipa de Atibaia recebendo o nome de Bragança. Em 30 de novembro de 1944, para diferenciar-se da cidade do Pará de mesmo nome, Bragança passa a chamar-se Bragança Paulista.

Como chegar

Para ir até Bragança Paulista, saindo da Capital, é preciso  acessar a BR-381 (Rodovia Fernão Dias) até a saída 22 e a SPA-021/010 (Rodovia Farmacêutico Francisco de Toledo Leme).



Mais informações: www.braganca.sp.gov.br