Buritama

Banhado pelos rios Tietê, Palmeirinha e Santa Bárbara, Buritama tornou-se um local para o turismo de lazer e entretenimento. Município de Interesse Turístico, MIT, desde maio de 2017, vem realizando ações para desenvolver atividades culturais e resgatar festas tradicionais com o objetivo de atrair visitantes e gerar emprego e renda à população.

Quando chegam ao município, distante 531 km da Capital, os turistas passam a conhecer o slogan “Buritama: quem conhece ama”. Típica cidade do interior paulista, com população estimada pelo IBGE/2020 de 17.281 habitantes, está localizada na região de Araçatuba, Noroeste do Estado de São Paulo. Com clima subtropical, é o ponto de encontro para quem procura atividades rurais, turismo náutico, de pesca e um dos principais atrativos da cidade é a Prainha municipal, além dos condomínios, ranchos e os passeios de barco.

Detalhando, Buritama é o destino do Parque Turístico João Simão Garcia conhecido popularmente como Prainha, do barco "Odisseia", do Náutico Clube e do Iate Clube Vale do Tietê. É a cidade dos ranchos localizados na orla dos rios Tietê e Santa Bárbara. São 17 condomínios às margens dos rios que passam pela cidade. Por sua vez, com 1,2 mil metros quadrados de praia, os turistas que se deslocam até o parque encontram 88 quiosques com churrasqueiras, banheiros com duchas e área de camping. A Prainha surge como opção de lazer importante para a região e atrai cerca de 10 mil pessoas nos feriados prolongados e durante dias normais o público gira em torno de três mil.

 
 


Rio Santa Bárbara proporciona lazer, entretenimento e diversão à população e aos turistas de Buritama


Há turistas que preferem passeio pelo barco Odisseia com capacidade para 500 pessoas e que percorre pelo rio Tietê e toda orla da cidade. Uma das atrações é a eclusa na Usina Hidroelétrica Nova Avanhandava. Vale ressaltar que o barco funciona há 15 anos e conta com café da manhã e almoço, além da possibilidade de observar pássaros como garça, pica-pau, jaburu, também conhecido como tuiuiú, andorinha, quero-quero, entre outras espécies. Além do apreciado turismo náutico, turistas se encantam com as obras de artes pintadas nas paredes da igreja católica Nossa Senhora do Divino Livramento. Neste cenário, fica um destaque para a gastronomia local, com comidas típicas como a famosa quenga (feita à base de milho verde) e peixes.

Para valorizar o turismo local, a cidade ganhou seu primeiro monumento. A arte conta um pouco de sua história e foi realizada na rotatória da avenida Antônio Alves Teixeira, próximo à Prainha. O projeto valoriza o patrimônio cultural e atua como um produto para fomentar o turismo náutico e de pesca.
O monumento tem seis painéis que retratam as riquezas do município. Em destaque o Tucunaré, Tilápia e Corvina que são peixes enormes representando a influência da pescaria no município. Nas laterais foram representados a fauna e flora (Buriti – símbolo de fundação da cidade), esportes náuticos, pesca esportiva, esporte e lazer, agricultura e pecuária e a última cena mostra o rodeio e cavalgada da cidade.

Já o Calendário de Festas Típicas deste MIT é extenso: Réveillon na Praça da Matriz, Buritama Folia, Juninão, Cavalgada, Festa do Peão e Pedala Papai Noel. Tem mais: Festas de Santos Reis, Festa do Milho, Quermesse da Padroeira N.S do Livramento, Motocross, Encontro de Violeiros, Encontro de Motoqueiros, Encontro do Cruzeiro Hidrovia Tietê - Paraná e Torneio de Tucunaré que fazem parte da história das festividades.

 
 

Monumento que retrata as riquezas locais como a pesca do Tucunaré, Tilápia e Corvina, além da cavalgada e rodeio

A história de Buritama começou em 1917, quando algumas famílias chegaram à região, formando o primeiro povoado, que levou o nome de Palmeiras. Dois anos depois, ganhou o nome de Buriti e, em 1927, passou a chamar-se Buritama, que significa terra dos buritis, uma espécie de palmeira. Era distrito de Monte Aprazível e emancipou-se em 24 de agosto de 1948. O nome Buritama tem origem no vocábulo indígena que significa "terra dos buris". Do tupi buri: buri, uma palmeira (Polyandrococos caldescens); e etama: terra natal, a pátria.

Como chegar

Para ir até Buritama, saindo da Capital, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 210, a SP-209 (Rodovia João Hipólito Martins), SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) até a saída 520-B, a SP-461 (Rodovia Roberto Rollemberg) até a saída do km 45,5 e a Estrada Vicinal Antônio Alves Teixeira.
 
Mais informações: www.turismoburitama.com.br