Cardoso

O turismo da região noroeste do Estado de São Paulo, que integra a mesorregião de São José do Rio Preto, conta especialmente com Cardoso, que é MIT – Município de Interesse Turístico desde 2017, e que se destaca para os que apreciam esportes náuticos, pesca amadora, natureza e muita tranqüilidade. Com uma população, segundo IBGE/2020, de 12.349 habitantes, a cidade tem até um slogan: Tá Nervoso, Vem Pra Cardoso! Distante 558 quilômetros da Capital, Cardoso é uma das cidades que faz parte do Circuito Rio e Grandes Lagos e que fortalece o turismo regional especialmente pela pesca e pelo lazer de inúmeras prainhas que são fortes atrativos para moradores e visitantes.

Este destino oferece, entre outras atrações, a Prainha, que é o Complexo Turístico Leandro Trindade da Silveira. A 2,5 Km do centro da cidade, foi criado por inundação devido a construção da Barragem de Água Vermelha. Banhado pelos rios Grande, Turvo e Marinheiro. O local conta com quiosques com churrasqueiras, energia elétrica e duchas. A área é cercada, e possui completa infraestrutura e área de camping. Boa opção para prática de esportes náuticos, pescaria e lazer com família e amigos.

As opções de lazer continuam: Lagoa “Hygino Zampronha”, localizado na área central da cidade, em frente ao Terminal Rodoviário. Reúne diariamente muitos adeptos das atividades físicas como a caminhada, corrida e ciclismo, além de ter em seu espaço uma “Academia ao Ar Livre” para uso de todos. Trata-se de um dos pontos turísticos mais visitados pelos turistas que, atraídos pela beleza da paisagem local, param para descansar à sombra das muitas árvores que a circundam. A lagoa surgiu por volta da década de 1940, pela extração de barro, matéria prima para produção de tijolos na olaria que ficava às suas margens. Com o passar dos anos a olaria foi desativada e a atividade de extração de argila impactou na formação da lagoa dentro da área urbana do município.

 
 
Esta é a Prainha de Cardoso, boa opção para prática de esportes náuticos, pescaria e lazer.
 
Cardoso com certeza é um destino para quem gosta de pesca, esportes náuticos, banho de rio, natureza com tranquilidade do interior e é banhado pelos Rios Turvo, Grande e Marinheiro. Por isso o grande afluxo de pessoas no Bacuri, que é um aglomerado às margens do Rio Marinheiro em uma área rural.  Distante 25 km do centro da cidade, trata-se de um local onde o turista pode acampar, fazer piquenique, pescar e nadar no rio de água doce cristalina. Tem mais: a Cachoeira Dois Irmãos que fica na área rural entre o município e o distrito de Boa Vista dos Andradas é ideal para o lazer e descontração dos turistas, seja fazendo piqueniques ou se banhando nas águas da cachoeira. E a Ponte sobre o Rio Marinheiro entre o município e seu distrito de São João do Marinheiro, é mais um atrativo com bela paisagem e ainda conta com desembarcadouro de barcos para os amantes da pesca.

Já para famosos eventos, os cardosenses e visitantes contam com o Recinto Municipal, José Ferreira das Neves, próximo à entrada da cidade, é sede de competições de montarias em touros e cavalos da região, como a “Festa do Peão Boiadeiro” e o “Rodeio Festival”. Trata-se de imensa área construída para a realização de eventos como exposições, feiras agropecuárias, shows artísticos, entre outros.

Conta a história que a vida deste MIT teve início em 20 de janeiro de 1937 quando Joaquim Cardoso da Silva funda a Vila. A localidade recebeu os nomes de "Vila Bupeva", "Arraial do Marinheiro", "Vila Cardosa" até chegar ao nome atual "Cardoso", a partir do sobrenome do fundador Joaquim Cardoso da Silva e também porque na região existia uma espécie de cacto com a denominação de “Cardo”. A emancipação veio em 24 de dezembro de 1948, quando Cardoso foi alçado à categoria de município.


 
A Lagoa “Hygino Zampronha” é um dos pontos mais procurados tanto pela população quanto pelos turistas
 
Como chegar

Para ir até Cardoso, saindo da Capital, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) até saída 168, depois a SP-310 (Rodovia Washington Luís) até a saída 453-A, em seguida a SP-320 (Rodovia Euclides da Cunha) até a saída 521-A e, finalmente, a  SP-461 (Rodovia Páricles Belline).