Garça

Localizado na região Centro-Oeste do Estado de São Paulo e distante 415 km da Capital, o município de Garça situa-se ao longo de espigão onde nascem duas importantes microbacias hidrográficas: Peixe e Aguapeí propiciando abundante presença de matas, grotões e mais de 80 cachoeiras com alturas variáveis. Bom ressaltar que Garça tornou-se Município de Interesse Turístico - MIT - em fevereiro de 2019, e além de ser um dos principais polos de produção de café do país, dispõe de diversos atrativos turísticos que proporcionam aos visitantes um especial contato com a natureza. O Turismo Rural é destaque neste destino com riquezas naturais, fazendas de café, restaurantes rurais, lindos cenários para cavalgada, observação de pássaros de várias espécies, além de uma culinária com produtos diretamente da roça.

Acolhedora e com clima subtropical, este destino retém uma grande quantidade de cerejeiras, árvores tradicionais do Japão, que foram trazidas para o município e plantadas no bosque do lago Artificial J.K. Williams. Com o passar do tempo, as árvores tornaram-se uma referência da cidade e hoje possui até uma festa em sua homenagem. Trata-se do Cerejeiras Festival, iniciativa para resgatar as tradições e cultura japonesas. O evento acontece desde 1986, anualmente no mês de junho, com quatro dias de duração e recebe cerca de 300 mil pessoas de todo o país. São mais de 200 estandes cobertos, onde ocorre a comercialização de comidas, bebidas, artesanatos e paisagismo, remetendo aos turistas um pouco do Japão no Brasil.
 
 

O Bosque das Cerejeiras, com cerca de 1000 árvores, fica no complexo turístico do Lago Artificial J.K.Williams
 
Com 44.409 habitantes (IBGE/2020), a cidade é ideal para a realização de Ecoturismo, devido aos 20 hectares de Mata Atlântica presentes em seu território. E os atrativos não param: o Bosque das Cerejeiras com cerca de 1000 árvores; a Casa do Artesão, bem no centro da cidade, para a venda de produtos de interesse turístico; o Minizoo, dentro do Bosque Municipal, que é uma atração para crianças, com aves, jabutis, macacos e até onça e o Parque Ecológico Municipal Jayme Nogueira Miranda que possui campo de rugby com dimensões oficiais e campo de beisebol. Também vale ressaltar que há tempos que este município conheceu uma mudança em seu perfil econômico, além das atividades turísticas. Várias indústrias de eletroeletrônicas, automação de portões e portas e segurança eletrônica foram instaladas na cidade, gerando um importante número de empregos e ampliando a renda local.

Conta história que em julho de 1916 partiu do município de Campos Novos Paulista uma caravana de aproximadamente 20 pessoas, chefiadas pelo Dr. Labieno da Costa Machado. Em terras ainda selvagens, a comitiva se instalou às margens do Rio do Peixe. Ao descobrir um novo afluente, mudaram o rumo, seguindo o curso do novo rio, denominado mais tarde Ribeirão da Garça. A denominação se deu devido ao grande número dessas aves no local. A terra fértil favoreceu o surgimento da primeira fazenda em 1920. Com a formação do povoado em torno da sede da fazenda, em outubro de 1924, com a presença de pessoas locais, Dr. Labieno fundou a cidade de Garça, então distrito de Campos Novos. O nome Garça foi inspirado no ribeirão que nasce no seu perímetro urbano e a cidade foi fundada em 1929.

 


O Turismo Rural é destaque neste destino com riquezas naturais, dispondo de lindos cenários para cavalgadas

Como chegar

Para ir até Garça, saindo de são Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 210, a SP-209 (Rodovia João Hipólito Martins), a SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) até a saída 347 e a SP-294 (Rodovia Comte João Ribeiro de Barros) até a saída 415.


Mais informações: www.garca.sp.gov.br