Itaporanga

Município de Interesse Turístico (MIT) desde agosto de 2018, Itaporanga fica a 365 km da Capital, e pertence à Região Geográfica Imediata de Itapeva, com uma população estimada, segundo o IBGE/ 2020, de 15.173 pessoas. Inserida na Região Turística Verde Sudoeste Paulista, já está integrada no Mapa do Turismo Brasileiro, além de pertencer ao Circuito Turístico Interestadual de Angra Doce. Com foco no crescimento da atividade turística, Itaporanga já se tornou um dos principais destinos de turismo religioso do estado de São Paulo. E o principal motivo encontra-se na Abadia de Nossa Senhora da Santa Cruz, um mosteiro da Ordem Cisterciense de quase oito mil metros quadrados localizado no centro de Itaporanga. Foi fundada por monges que fugiram do regime nazista na Alemanha, em agosto de 1936. Fica no centro da cidade.
 

Há muitos fiéis de todo Estado e até mesmo de outras regiões do país que visitam esta Abadia, em especial, às quartas-feiras porque acontece a Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O tour religioso que está disponível aos turistas envolve também 24 capelas e cinco grutas, e a principal é a de Nossa Senhora das Graças, local existente há mais de 20 anos. Todos os dias, esta gruta recebe, em média, 50 pessoas e no dia 27 de novembro, Dia de Nossa Senhora das Graças, mais de cinco mil pessoas. Esta fé, segundo os monges é agregada a outros valores, muito além do religioso, como o histórico, o cultural, até mesmo o arquitetônico.
 
 

Abadia de Nossa Senhora da Santa Cruz fundada por monges alemães, em 1936, localizada no centro da cidade
 
Mas nem só a religiosidade atrai turistas em Itaporanga, que possui inúmeros recursos naturais. Exemplo disso é o Morro do Defunto, com picos, mirante, mata preservada e concentração de grutas. É propício para a prática de turismo de aventura e ecoturismo como rapel, tirolesa, caminhada na natureza, voo livre, espeleoturismo, entre outros. Há outro bom atrativo, a Represa Xavantes, com sua água esverdeada, tem potencial para recepção de eventos esportivos, de pesca e náuticos, entre outros. E na área rural, Itaporanga também foi contemplado com fazendas e chácaras que já recebem visitantes, sob agendamento, e ofertam atrativos que envolvem astronomia, ecoturismo e turismo rural.


Em tempo: indígenas de origem tupi-guarani formam a Aldeia Tekoá Porã (Solo Sagrado em tupi) que está localizada no bairro Prainha de Itaporanga. A aldeia indígena, de origem guarani, recebe turistas de toda a região para conhecer a cultura indígena, manifestações e o artesanato. Também dispõe de vários tipos de ervas medicinais com a orientação do Cacique Darã, especialista no manejo dessas ervas. A aldeia possui um calendário de eventos típicos, e seu maior público aparece nas festividades de comemoração à Semana do Índio, realizada no mês de abril.


A Aldeia Tekoá Porã recebe turistas de toda a região interessados na cultura indígena, manifestações e  artesanato

 
A história de Itaporanga está ligada à figura do Barão de Antonina, João da Silva Machado, senhor de extensas sesmarias no norte do Paraná e sul de São Paulo. A ocupação de suas terras foi marcada pelo trabalho de catequização dos índios caingangues que as habitavam. Vale ressaltar que o antigo povoado, chamado São João Batista da Faxina, foi elevado à Freguesia em março de 1855, do município de Itapeva e, mais tarde, em março de 1871, passou à condição de Vila e teve sua denominação alterada para São João Batista do Rio Verde. Esse nome sofreu nova alteração em junho de 1899, passando para Itaporanga, topônimo que em tupi-guarani significa “pedra bonita”.


Como chegar

Para ir até Itaporanga, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 241-B e a SP-255 (várias denominações) até a saída do km 357.






Mais informações: www.itaporanga.sp.gov.br