Jaboticabal

Jaboticabal é um município privilegiado quando o tema é turismo. Localizado na Região Metropolitana de Ribeirão Preto, distante 355 km da Capital, é formado pela sede e pelos distritos de Córrego Rico e Lusitânia. Com uma população estimada de 77.652 pessoas, pelo IBGE/2020, a atividade turística local passa por patrimônios históricos, tecnológico e industrial, lazer, esportivo, cultural e também pelo rural. Seus moradores sentem-se orgulhosos porque Jaboticabal é Município de Interesse Turístico, MIT, desde março de 2019, o que provocou um avanço no setor.

Esta diversidade de opções para a prática do turismo também é notada pelos nomes que a cidade conquistou ao longo dos anos. Quem chega para visitar este destino, já se encanta com as praças e jardins repletos de rosas, daí o nome de Cidade das Rosas. Outra denominação que Jaboticabal tem é Athenas Paulista, em referência à forte educação e graças ao desenvolvimento de pesquisas importantes realizadas no campus local da Unesp, Universidade Estadual Paulista. Tem mais: o Estado de São Paulo mantém-se como líder absoluto no País na produção de amendoim e 95% deste total são de Jaboticabal, por isso intitulada a Capital do Amendoim e vem seguindo com papel de destaque no setor. De cada quatro toneladas que o Brasil exporta, uma tonelada sai de Jaboticabal.
 
 
Museu Histórico, tradicional espaço cultural instalado no Palacete da Turca, com acervo de cerca de 10 mil peças
 
A gastronomia deste MIT é um atrativo à parte. Dois bons eventos são a Festa do Quitute e a Expo-Feira de Arte e Artesanato, que são realizadas na Estação de Eventos Cora Coralina, na semana do aniversário da cidade, 16 de julho. Há ainda a Festa Italiana, com pratos típicos, e a Feira de Artesanato durante o ano. Já no turismo tecnológico, destacam-se as usinas de produção de açúcar e álcool, a produção artesanal de cerâmica e a produção tecnológica realizada no campus da Unesp. As duas usinas de açúcar e álcool presentes em Jaboticabal, usinas São Carlos e a Santa Adélia, respectivamente, mostram aos seus visitantes todo o processo de produção desde a chegada da cana-de-açúcar à usina, até a saída do produto final, ou seja, o álcool e o açúcar.

O turismo cultural e histórico, por sua vez, é repleto de opções para os visitantes, com destaque para os imponentes prédios históricos, cuja beleza arquitetônica é o fator diferencial. Existem os prédios onde estão instalados o Cine Teatro Municipal Manoel Marques de Mello, a Escola de Arte Francisco Berlingieri Marino, a Capela São José, que possui uma das melhores acústicas do país, além do Museu Histórico Aloísio de Almeida, tradicional espaço cultural da cidade instalado no Palacete da Turca. Seu acervo é formado por objetos, utensílios, documentos, livros, esculturas e pinturas. Ao todo são quase 10.000 peças.

Os turistas também encontram em Jaboticabal uma forte presença religiosa. A Igreja Nossa Senhora Aparecida foi a primeira capela construída, dedicada à Santa, e está localizada no alto do bairro que leva seu nome. Outro exemplo de arquitetura é a Catedral Nossa Senhora do Carmo que foi construída para substituir a velha igreja matriz. Sua planta veio da Itália e inaugurada em julho de 1926. Pelo lado rural, este destino oferece o Bosque Francisco Buck, uma área verde nativa de Mata Atlântica intocável de mais de 70 mil metros quadrados com árvores e plantas características da região. Neste bosque, o turista pode fazer caminhada ecológica, observando mais de duas mil árvores distribuídas em aproximadamente 80 espécies diferentes, todas elas identificadas, facilitando o reconhecimento. Tem mais: outro bom atrativo é  Lago Municipal "Carlos Rodrigues Serra", a Esplanada do Lago,um espaço ao ar livre,usado para caminhada, atividades de esporte e lazer.


 
Lago Municipal "Carlos Rodrigues Serra", a Esplanada do Lago, usado para caminhada, atividades de esporte e lazer

Conta a história que o fundador de Jaboticabal, João Pinto Ferreira, nasceu por volta de 1778, no Conselho Celorico de Bastos, em Portugal. Em dezembro de 1816, adquiriu terras relativas à Fazenda Cachoeira, mais tarde denominada de Fazenda Pintos, onde começou a ser edificada a cidade de Jaboticabal. Foi desmembrada de Araraquara em 1867 e elevado à condição de cidade em 1894. A origem do nome é derivada de um Bosque de Jabuticabeiras nativas existente dentro do primeiro perímetro demarcado. A grafia tradicional do nome foi sempre Jaboticabal, e tornou-se oficial por Lei Municipal em setembro de 1960.


Como chegar

Para ir até Jaboticabal, saindo de São Paulo, é preciso acessar a  SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) até a saída 168, a SP-310 (Rodovia Washington Luiz) até a saída 292 e a SP-326 (Rodovia Faria Lima) até a saída 339.



Mais informações: www.jaboticabal.sp.gov.br