Lavrinhas

Pedreira, Poço Azul, do Major, da Mina e Pico Agudo são algumas das cachoeiras de águas cristalinas e azuladas que o visitante pode encontrar na acolhedora e agradável Lavrinhas, que fica a 215 km de São Paulo. Localizada no Vale do Paraíba, a leste da capital, a cidade faz divisa com Minas Gerais, possui balneários, pousadas e fontes de água mineral. Pertence à Região Turística dos Picos da Mantiqueira (junto com a vizinha Cruzeiro) e obteve em março de 2019 o selo de MIT, como Município de Interesse Turístico. Há muito para o turista ver em Lavrinhas, cujo nome teve origem nos bandeirantes que, no Brasil Colônia, exploravam o território em busca de pepitas de ouro e pelo fato de terem encontrado no local uma pequena lavra do metal precioso.

De topografia serrana e clima temperado (com temperaturas que variam de 10º a 38ºC), o município é cortado por vários rios, córregos e ribeirões, sendo os principais o Rio Jacu, o Rio do Braço e o extenso Rio Paraíba do Sul. Lavrinhas tem 7.311 habitantes (pelo IBGE de 2020), sua economia é baseada na agricultura e na pecuária, mas descobriu no turismo um grande potencial econômico. Trata-se de uma cidade histórica por onde passou o ciclo do café (em direção ao norte-noroeste paulista), foi ali construída a segunda estação no trecho Rio de Janeiro-São Paulo (de 1874) da Estrada de Ferro D. Pedro II e também foi palco de vários confrontos na Revolução de 1932, a pontos de até hoje os turistas serem guiados aos locais das antigas trincheiras.
 


Dentre as belezas naturais de Lavrinhas, destaque para a Poço do Major que atrai muitos visitantes

 
A presença das grandes alturas em Lavrinhas proporciona, aos visitantes que praticam esportes radicais, equipamentos e atrativos como uma rampa natural de voo livre com 876 metros de altitude, denominada Rampa do Jacu (por estar localizada no bairro Capela do Jacu). O norte do município é dominado pela Serra da Mantiqueira, onde se encontra a Pedra da Mina, de 2.798 m de altitude, o ponto mais alto do estado de São Paulo. Esse pico se localiza em parte em Lavrinhas, justamente no ponto de encontro de suas divisas com Queluz e Passa Quatro (esta, em Minas Gerais). A Pedra da Mina, além de ser o quarto pico mais alto Brasil, faz parte da travessia da chamada “Serra Fina”, considerada a mais difícil do país.

Para atrair os visitantes, surgiram alguns balneários, pesqueiros, pousadas, bares e lanchonetes de onde também se pode apreciar a beleza natural do entorno, em lugares como o Poço Azul, o Poço do Major, a Pedra da Mina e o Pico Agudo, entre outros. A cidade, que também integra o Circuito Turístico Caminhos do Rio Paraíba, faz ainda parte de duas importantes rotas do Vale do Paraíba, que são a Rota Franciscana (de caráter religioso, ligado ao Frei Galvão) e a Estrada Real (a maior rota turística do País, com mais de 1.630 km de extensão, ligando Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo).

 
 

Cachoeira da Pedreira é uma de tantas de águas cristalinas e azuladas que se pode encontrar nesta cidade
 
Curiosidades:

• A Estação Ferroviária de Lavrinhas, nos trilhos da Estrada de Ferro D. Pedro II, foi inaugurada no dia 12 de outubro de 1874, sendo a segunda estação no eixo RJ-SP.

• Essa inauguração se deu com uma viagem inaugural de uma locomotiva a vapor construída em 1852 pela empresa William Fair Bain & Sons. Na zona rural próxima às estações, já se exploravam a lenha e o carvão vegetal para uso nas caldeiras e locomotivas.

• Naquela época, os núcleos das pequenas vilas eram formados em torno das estações de trem, sendo que mais tarde essas mesmas vilas se transformariam em cidades, e Lavrinhas não fugiu a essa regra.


Como chegar

Para ir até Lavrinhas, saindo de São Paulo, é preciso acessar a BR-116 (Rodovia Presidente Dutra) até a saída 22 e Rodovia de Ligação SP-021/060.



Mais informações: www.lavrinhas.sp.gov.br