Miguelˇpolis

Situada ao norte do Estado de São Paulo às margens do lado paulista do Rio Grande, divisa com o Estado de Minas Gerais, Miguelópolis está a 442 km da Capital, e faz parte da região de Franca.  Com uma população de 22.355  habitantes, segundo estimativa do IBGE/2020, destaca-se  pelas suas belezas naturais, clubes náuticos, hotéis e pousadas, e com mais de 1.400 casas de veraneio alocadas na borda às margens do Rio Grande com as águas represadas da Usina Hidrelétrica Volta Grande, além de um potencial pesqueiro dos mais respeitáveis. Em tempo: este destino integra o Circuito dos Lagos.


Com o título de Município de Interesse Turístico – MIT, desde 2018, o que provocou um avanço no setor, a cidade orgulha-se de sua Praia Artificial que fica a dois km da área central. Trata-se de uma praia pública municipal com 600 metros onde cerca de quatro mil turistas nos finais de semana e até sete mil nos feriados prolongados procuram este atrativo, seja nadando, praticando pesca ou aproveitando os quiosques à beira d’água. A administração investiu na troca de areia e recape da estrada que liga a cidade até a Praia Artificial denominada “Prefeito David de Freitas”.


Este Turismo de Água Doce também dispõe de área de camping arborizada, pista de rolamento totalmente pavimentada e iluminada, estacionamento, campo de futebol profissional e campo society. O visitante também pode contar com moderna  praça de alimentação, sorveteria, sanitários, 50 quiosques com iluminação, pias e churrasqueiras para piqueniques. Com auxílio de uma temperatura média anual de 32ºC, este é um bom modelo de infraestrutura para a organização dos atrativos turísticos da cidade.

 
 

A atraente Praia Artificial David de Freitas fica distante dois km da área central de Miguelópolis

Miguelópolis ainda é conhecida pelas tradicionais festas que ocorrem anualmente atraindo público alto de toda região, como a Festa do Peão de Boiadeiros, a Quermesse de São Miguel Arcanjo, os Campeonatos de Pesca Esportiva, o Réveillon com a queima de fogos na Praia Municipal, além de bailes explorando os cantores da música sertaneja da cidade. Por sua vez, os restaurantes locais têm vistas panorâmicas, acompanhados de uma diversidade de gastronomia bem procurada.

Um refúgio para o estresse das grandes cidades, oferecendo belezas naturais, a cidade também se dedica ao Turismo de Pesca. E o peixe mais procurado para comer ou pescar é o tucunaré,
que tem carne saborosa e pouca espinha. Um dos locais de maior vista para pesca é um local chamado de Cristo, onde existe uma pequena estátua no formato de um Cristo na encosta da margem onde sempre existem boas capturas de peixe. Mas as atrações não param por aí, Miguelópolis também oferece um interessante visual das plantações de algodão, e como curiosidade, o passeio pelas ruas com um intenso vai e vem de bicicletas.

Com a história que o município foi povoado por volta de 1325, provavelmente pelos índios caipós segundo indícios (potes, pedras polidas, cerâmicas e utensílios). Recebeu status de município pelo decreto-lei estadual nº 14334 de 30 de novembro de 1944, com território desmembrado do município de Ituverava. A cidade nasceu do povoado de São Miguel de Arcanjo, seu padroeiro. Como já existia outra cidade com este nome, o povoado então passou a se chamar Miguelópolis. Miguel vem do padroeiro e polis significa cidade em grego.

 

A cidade também se dedica ao Turismo de Pesca e o peixe mais procurado para comer ou pescar é o tucunaré

 
Como chegar

Para ir até Miguelópolis, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes), a SP-330 (Rodovia Anhanguera) até a saída 410 e aSP-385 (Rodovia William Amin).



 
Mais informações: www.miguelopolis.sp.gov.br