Mineiros do Tietê

Era nos tempos do Imperador, e o casarão de 1.200 metros quadrados de área construída e 22 cômodos, na então Fazenda Banharão, pertencente a José Emídio de Almeida Cardia, foi palco de uma visita sem precedentes. De passagem pela região onde hoje se encontra Mineiros do Tietê (271 km distante de São Paulo), o imperador Dom Pedro II e a imperatriz Tereza Cristina percorriam toda a rota dos bandeirantes e também aproveitaram para inaugurar a estrada de ferro na localidade. Para a vinda do casal imperial, o fazendeiro preparou o imóvel durante seis longos anos para que tudo ficasse de acordo com as exigências do monarca. Segundo relatos da época, foram feitos afrescos nas paredes de toda a casa por pintores portugueses.


Essa história (literalmente) real é contada sobre a portentosa Fazenda Imperial, um dos mais importantes atrativos de Mineiros do Tietê, cidade pertencente à Região Turística Caminhos do Tietê e que se tornou Município de Interesse Turístico (MIT) em abril de 2018. Com seus 12.966 habitantes, pelo IBGE de 2020, esse pacato, bem asfaltado e muito bem cuidado destino turístico situado às margens do Rio Tietê oferece uma soma de atrativos ao visitante que ali chega. A cidade é bem arborizada desde a entrada, mas é no entorno mineiro-tieteense que o turista encontra a natureza em estado bruto.


Mineiros do Tietê tem paisagens de tirar o fôlego. O Salto D. Pedro II, com cerca de dez metros de altura, é o mais importante do município e se localiza em meio à mata, no ribeirão São João, numa área urbana hoje denominada Parque Ecológico. Já a Represa do Rio Tietê é formada pela hidroelétrica (e pela eclusa) de Barra Bonita, que foi construída entre o fim dos anos 1950 e o início dos anos 1960. O represamento do Tietê na altura da cidade vizinha, forma um grande lago que atinge aproximadamente sete quilômetros de largura. Esse atrativo está localizado na área rural de Mineiros do Tietê, a uns 15 km do centro da cidade. Nesse local, o “Vale Verde”, o turista aproveita o cenário para pescar, fazer camping, esportes náuticos e ter lazer na Prainha.

 
 
,
Mirante da Pedra Branca com mata nativa fechada, riachos, cachoeiras, macacos, tucanos, pacas e outros animais selvagens
 
Todos os anos, desde 1904, sempre em junho, é realizada a Festa em Louvor a Santo Antônio, o padroeiro da cidade, sendo esse o evento local mais antigo e importante. Nas honras a Santo Antônio de Pádua (nascido em Lisboa) o turista encontra comidas típicas, leilão de gado, queimas de fogos e danças de quadrilhas, atraindo mais de dez mil visitantes nos quatro finais de semana do evento, que termina com a tradicional competição do pau de sebo. Já para os que gostam de se aventurar e ter altas emoções, a Serra do Morro Alto e a Pedra Branca, no “Baixão da Serra”, possuem mata nativa fechada, riachos, cachoeiras, macacos, tucanos, pacas e outros animais selvagens. O local tem grandes morros de pedras e paredões, para os que praticam enduros e trilhas.


Mineiros do Tietê também tem seu folclore com figuras monstruosas, como é o caso do “Unhudo” da Pedra Branca. Segundo a lenda, é uma criatura semelhante ao ser humano, com enormes unhas, barba comprida, peluda e muito feia que ataca as pessoas que apanham as jabuticabas no mato do Morro da Pedra Branca, na zona rural próxima às margens do Rio Tietê.


Conta a história que a cidade teve sua origem por volta de 1840, quando comboios de tropeiros mineiros saídos de cidades de Minas Gerais (Alfenas e Santana do Sapucaí) e Goiás (vindos de Caldas Novas) passaram pela região para tomar posse de terras devolutas. Daí se formou o Bairro dos Mineiros. Foi elevada a Município, com a denominação de Mineiros, em agosto de 1898, mas como havia uma cidade em Goiás com o mesmo nome, ficou sendo Mineiros do Tietê a partir de 1944, pelo fato  do rio Tietê banhar a cidade.

 
 
O Salto D. Pedro II, com 10m com de altura, é o mais importante do município e fica em meio à mata, no ribeirão São João
 
Como chegar

Para ir até Mineiros do Tietê, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) até a saída 134, a SP-304 (Rodovia Luiz de Queiróz), Vias urbanas de Piracicaba e a SP-304 (várias denominações) até a saída do km 278.



 
Mais informações: www.mineirosdotiete.sp.gov.br