Mongaguß

Na região Metropolitana da Baixada Santista, apenas 93 km de distância da Capital, está localizada a estância de Mongaguá. Um dos municípios do litoral paulista com uma área de 143,205 km² e muitas atrações para os turistas e os próprios moradores. Além das praias, Mongaguá conta também com parques, feiras e até uma área de zona rural.

Com aproximadamente 57.648 habitantes, segundo o IBGE/2020, as principais atrações da cidade são as praias e o ecoturismo, encontrado no Poço das Antas e no Complexo Zona Rural. A Praia do Centro é uma das mais movimentadas por causa da sua localização, fica próximo ao centro comercial, à Prefeitura e à Praça de Eventos Dudu Samba. Já a Praia do Agenor de Campos fica próxima a outros pontos turísticos que formam o Complexo Plataforma, lugar bastante frequentado por turistas e moradores. A Plataforma de Pesca Amadora de Mongaguá, tem formato de T, possui ótima vista e a Feira de Artes Plataforma, com artesãos locais.

 

A estrutura de concreto da Plataforma de Pesca Amadora foi construída na década de 1970
 

Além das praias, um dos lugares mais procurados no município é o Poço das Antas. Localizado no Parque Turístico Umberto Salomone, o atrativo é uma queda d’água que forma uma cachoeira e termina em uma piscina de água natural e o local é repleto de verde e ideal para quem quer ficar em contato com a natureza. Outro local da cidade para visitar é o Parque Turístico Ecológico “A Tribuna”, que tem como foco a educação ambiental, abordando temas como tráfico de animais e reciclagem. Em seus 15 mil m², existem vários recintos diferentes como o de jabutis, quatis, jacarés, tucanos e gaviões, serpentário com cobras peçonhentas e não peçonhentas, viveiro interativo de aves e 15 aquários tropicais e marinhos com diversos peixes.

O Complexo Zona Rural é um ambiente de ecoturismo diferente dos demais do litoral, mas ainda é ideal para quem quer se desconectar da vida agitada. O visitante pode passar o dia pescando, aproveitar as piscinas de águas naturais ou apenas descansar totalmente envolto pela natureza. A zona rural da cidade conta também com rios e corredeiras, além de ser um espaço para conhecer a fauna e flora da região.


 

O Rio Bichoró nasce na Serra do Mar, desce em corredeiras e cachoeiras até desembocar no rio Aguapeú

Depois de aproveitar o dia pela estância, o visitante pode passear ao anoitecer pela Praça Fernando Arens Jr., que fica no centro da cidade, berço da sua fundação e é onde está localizada a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição Aparecida, construída em 1949, em estilo colonial. A imagem da padroeira veio diretamente de Aparecida e em seus vitrais destacam-se cenas bíblicas como a “Anunciação”, “Nascimento de Jesus” e ”Cristo Redentor”. Já na Feira de Artesanato “Maria Del Carmem Mariño Telle”, o visitante pode adquirir artesanatos locais nos 98 quiosques com arquitetura própria de madeira maciça.

Curiosidades

• A história de Mongaguá começa no século XVI, quando emissários de Martim Afonso de Souza paravam na região em suas viagens para o litoral, aos poucos foram surgindo as primeiras propriedades.
• Em 1776, o Sítio de Mongaguá foi arrematado em um leilão público pelo coronel Bonifácio José de Andrada, pai do Patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva.
• Parte do seu território atual, naquela época encontrava-se parte na Capitania de São Vicente e parte na Capitania de Itanhaém. Mas a cidade só começou a se desenvolver após a Segunda Guerra Mundial com a construção da rodovia Padre Manoel da Nóbrega ligando Mongaguá a São Paulo.
• Em 1948, foi criado o distrito de Mongaguá, em 1959, elevou-se à categoria de cidade e em 1977 chegou à categoria de Estância.
• Seu nome significa “água pegajosa” na língua indígena.

Como chegar

Para ir até Mongaguá, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-160 (Rodovia dos Imigrantes) até a saída 57-A e depois a SP-055 (Rodovia Padre Manoel da Nóbrega) até a saída km 303.



 
Mais informações: www.mongagua.sp.gov.br