Monte Alegre do Sul

A 130 km da Capital está localizada Monte Alegre do Sul, estância turística da Região Metropolitana de Campinas. Com sua área de 110,308 km² e seus 8.111 habitantes, segundo o IBGE/2020, o município é conhecido como “A Pérola do Circuito das Águas” graças à sua diversidade turística que vai de atrativos naturais, culturais a religiosos. Monte Alegre do Sul também carrega o título de “A Capital da Cachaça” paulista e seu cultivo de café chama bastante atenção pela qualidade.

Caso o turista esteja procurando um lugar em São Paulo para relaxar e se divertir, Monte Alegre é a opção certa. O Balneário Municipal é um dos atrativos ideais para aproveitar um dia tranquilo, sua arquitetura neocolonial clássica do final da década de 1940 e a natureza em volta tornam o lugar belo, com serviços oferecidos como banhos de espuma e imersão, hidromassagem, ducha escocesa e circular, saunas úmida e seca, ducha simples, massoterapia e estética. A cidade conta também com cerca de dez fontes no centro, bastante procuradas por causa da qualidade da água. A mais visitada delas é a Fonte Bom Jesus, graças à suas propriedades medicinais indicadas no tratamento de várias enfermidades de pele e outras doenças como artrite e artrose, e a Fonte da Índia, considerada a mais bucólica, é bastante procurada para a prática de caminhada e ciclismo. E ainda tem a Cachoeira das Andorinhas, a maior e mais procurada do Rio Camanducaia, com a queda d’água de aproximadamente dez metros, uma das suas principais atrações é a revoada do bando de andorinhas.

 



A Área de Lazer Vereador José Francisco Baldi tem mata cercada e dispõe de lago com patos e marrecos

 
Voltado para o turismo cultural, o município conta com uma variedade de locais. O Centro Cultural José Peschiera fica no edifício da antiga estação da Companhia da Mogiana de Estradas de Ferro, sua principal atração é Locomotiva da Mogiana, inaugurada em 1910 e restaurada em 1996. A Cidade das Artes é como se fosse uma minicidade, abriga pequenas edificações, uma réplica do Santuário do Senhor Bom Jesus e exposições permanentes de releituras de Vincent Van Gogh, Salvador Dali, Portinari, Tarsila do Amaral, entre outros. O turista pode visitar também o Memorial Mauro Silva, em homenagem ao tetracampeão mundial de futebol, e a Associarte, que reúne peças de artesãos locais feitas de palha, madeira reciclada florestal, lãs e linhas, papel e cerâmicas.

Outro atrativo de Monte Alegre do Sul é a sua cachaça, sendo reconhecida como a capital da aguardente. A cidade possui mais de 40 alambiques artesanais e a Trilha da Cachaça é um dos principais atrativos turísticos com cachaças premiadas no Estado de São Paulo e em outros estados. Além da cachaça, o café da estância também chama a atenção pela sua qualidade, os grãos são cultivados em altitudes, acima de 1000 metros, o que favorece para uma qualidade especial do café.


 



A Cachoeira das Andorinhas, em Monte Alegre do Sul, tem queda d’água de quase 10 metros de altura, no Rio Camanducaia
 

Por fim, não se pode esquecer do turismo religioso. O Santuário do Senhor Bom Jesus faz parte da história do município e é o único santuário do Circuito da Águas Paulista, sua arquitetura neoclássica e a construção são inspiradas na igreja italiana de “II Gesú”, em Roma. O Mirante do Cruzeiro, localizado atrás do Santuário, em seus azulejos estão pintadas as 14 estações da Via Sacra e o Mirante do Cristo tem 600 metros de subida íngreme e em seu topo está a imagem do Cristo Redentor, instalada em 1942.

Curiosidades

• A história de Monte Alegre do Sul inicia-se por volta de 1873, às margens do rio Camanducaia, quando muitas famílias saíram de Amparo e Bragança Paulista atraídos pela qualidade das águas do rio e pela fertilidade do solo.
• O pioneiro Teodoro de Assis deu o primeiro grande passo construindo a capela do Senhor Bom Jesus no terreno doado por Lourenço de Godoy, que acabou incentivando o capitão José Inácio Teixeira a construir as primeiras casas do novo povoado, batizado como Bairro da Capelinha e, logo depois, como Bairro dos Farias.
• Alguns anos depois, em 1887, elevou-se à categoria de distrito de Amparo, com o nome de Bom Jesus de Monte Alegre em homenagem ao padroeiro e à topografia da região, e três anos depois foi inaugurada uma estação da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, que proporcionou um grande avanço.
• Em 1944, teve que mudar seu nome para Ibiti por causa da existência de outro município com o mesmo nome, mas em 1948 elevou-se à Município com o nome Monte Alegre do Sul e em 1964 tornou-se uma estância.

Como chegar

Para ir até Monte Alegre do Sul, saindo de São Paulo, é preciso acessar a BR-381 (Rodovia Fernão Dias) até a saída 22, a SPA-021/010 (Rodovia Farmacêutico Francisco de Toledo Leme), Vias urbanas de Bragança Paulista e a SP-008 (Rodovia Capitão Bardoíno) até o trevo do km 113, a SPA-113/008 (Rodovia Américo Pedro Benedetti), Vias urbanas de Pinhalzinho e Estrada Municipal Pinhalzinho - Monte Alegre do Sul.




Mais informações: www.montealegredosul.tur.br