OlÝmpia

Na região de Barretos, a Estância Turística Olímpia exala cultura e diversão. O município tem 55.130 habitantes, segundo o IBGE/2020,  e suas atrações atraem milhares de turistas por ano. Localizada a 430 km da Capital e com uma área de 802,555 km² é a cidade ideal para quem quer conhecer o parque aquático mais visitado da América Latina e também o maior evento nacional sobre o folclore brasileiro, tudo isso no mesmo lugar.

O Parque Aquático Thermas dos Laranjais é o número um no Brasil e na América Latina e o quinto mais visitado em todo o mundo, além de ser o ponto turístico principal de Olímpia. Ele funciona todos os dias do ano e tem capacidade para 20 mil visitantes por dia e conta com 55 atrações e algumas delas são exclusivas do parque. Um dos seus maiores atrativos é o Lendário, um complexo de cinco toboáguas radicais – o Saci, Boitatá, Boto, Cuca e Iara – que se destaca por ser único aqui no Brasil.

 


O Parque Aquático de Olímpia é um dos mais conhecidos e apreciados equipamentos turísticos do interior paulista
 
Além do Thermas dos Laranjais, o município conta com mais outro parque aquático, o Hot Beach. Ele chegou após o alto crescimento do turismo na cidade e envolve atrativos para todos os gostos e idades. Para a família, as atrações são o Slide Kids, Splash Show, Acqua Brink e Little Island; as atrações radicais são o Irado e o Poty Pipe e as atrações suaves são o Ebaa River e o Praia Hot Beach.

Do lado do turismo cultural, Olímpia também se destaca por ser oficialmente a Capital Nacional do Folclore. Tudo começou na década de 1950, quando o professor José Sant’Anna começou a se dedicar ao folclore brasileiro e elaborou exposições e pesquisas sobre o tema até que em 1965 aconteceu a primeira edição do Festival do Folclore. O objetivo do festival é preservar e manter a cultura popular com inúmeras apresentações, como o bumba-meu-boi, reisado, samba-de-coco, São Gonçalo, folias de reis, carimbo e rancheiras, todas gratuitas e de grupos Folclóricos e Parafolclóricos de vários estados do país.


 


O Museu de História e Folclore Maria Olímpia foi fundado em 1973 e instalado num prédio construído nos anos 1940
 

Além das apresentações, o festival conta com cursos, palestras, seminários, gincanas, oficinas, exposições de peças artesanais, campeonato de truco e de malha, festival de seresta, espetáculo pirotécnico, feiras, eventos, peregrinação, desfile e muitas opções de comidas típicas. O festival acontece no mês de agosto e em 2019 completou 55 anos. O Museu de História e Folclore "Maria Olímpia" é uma extensão fixa do Festival do Folclore, seu acervo conta com peças diversas, cerca de 3000, sendo elas indumentárias (vestes artísticas), flores de diversificado material, peças de barro, bambu, madeira, couro, ágate, toalhas com abrolhos, trabalhos em palha, crochê, pinturas pitorescas, instrumentos musicais, peças de tradicionalismo (pilão, esporas, luminárias, serras etc.) e uma biblioteca especializada.

A cidade não para só por aí, a cada ano que passa está investindo cada vez mais no turismo. Em 2019 foi inaugurado o Vale dos Dinossauros, um parque temático com réplicas dos antigos moradores da terra que se movem e emitem sons, e futuramente abrirá as portas de duas novas atrações: o Museu de Cera e o Bar de Gelo.

Curiosidades

• Olímpia começou a surgir no início do século passado, e o pioneiro das terras foi o mineiro Antônio Joaquim Miguel dos Santos que as batizou de Sertão dos Olhos d'Água por causa dos grandes números de nascentes.
• A fundação da cidade aconteceu no dia dois de março de 1903, quando foram doados 100 alqueires de terras para a constituição do Patrimônio de São João Batista dos Olhos d’Água.
• Em 1906, se tornou distrito com o nome de Vila Olímpia e elevou-se a município em 1917.
• Seu nome Olímpia é uma homenagem à Maria Olímpia, afilhada do engenheiro Robert John Reid, que sugeriu o nome, e filha do Dr. Antônio Olímpio Rodrigues Vieira, chefe político importante da região.


Como chegar

Para ir até Olímpia, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) até a saída 168, a SP-310 (Rodovia Washington Luiz) até a saída 292, a SP-326 (Rodovia Faria Lima) até a saída 379-C, a SP-322 (Rodovia Armando Salles de Oliveira) até o retorno do km 442 e a SPA-442/322 (Rodovia Álvaro Brito).



 
Mais informações: www.olimpia.sp.gov.br