Paranapanema

Na Estância Turística de Paranapanema, da Região de Avaré, distante 256 km da Capital, o famoso rio, também denominado Paranapanema, tem 46 quilômetros de extensão dentro do município. Ele é tão importante que tem o seu próprio dia, criado pela Lei Estadual 10.488/99, designado em 27 de agosto. No rio, os moradores encontram muito entretenimento e os turistas podem recarregar suas energias nos diversos balneários existentes. Além deste privilégio, a geografia revela belas formações rochosas, com fauna e flora frente a um cenário ideal para a prática de esportes de aventura, ecoturismo e lazer rural nesta estância. A atividade turística agradece.

Com uma população estimada, pelo IBGE/2020, de 20.395 pessoas, integra, juntamente com mais nove municípios, o Pólo Cuesta que é um consórcio turístico criado em 2001, para desenvolver o turismo de forma regional e sustentável através da integração e trabalho em conjunto dos municípios. De origem mexicana, a palavra Cuesta, é traduzida para o português como degrau. Trata-se de uma formação de relevo escarpado em um dos lados com um suave declive em outro, constituindo degraus que se elevam sobre o solo até mil metros de altura, formando grandes paredões, cujo topo não é pontiagudo como as serras, mas sim uma vasta área plana. Forte atrativo.




Praia Branca, um dos belos locais da Represa Jurumirim, ideal para o lazer e muito procurado pelos turistas
 

Algumas atrações de Paranapanema ficam nos arredores, como a Represa Jurumirim, cerca de 60 quilômetros do centro. O local é perfeito para a prática de esportes náuticos como windsurf e jet-ski, além de oferecer excelentes pontos para a pesca. Esta represa é formada pelo represamento da Barragem de Jurumirim, no rio Paranapanema e banha dez municípios no centro-sul do estado. O nome Jurumirim vem do tupi e significa foz pequena e tem cerca de 100 quilômetros de comprimento e em alguns trechos ultrapassa três quilômetros de largura. Importante lembrar que um quinto de toda a área da Represa fica nesta cidade, propiciando diversas áreas com infraestrutura como: a Praia dos Holandeses, a Praia Branca, Enseada Azul e a Praia Fluvial Ilha do Sol. Local muito procurado na região, a Ilha do Sol, com uma praia de água doce, fica a sete km do centro e tem acesso livre para banhistas, pesqueiro, com rampa para embarcações, banheiros, campo de futebol e uma vista privilegiada para o pôr do sol.

Mais uma atração para os visitantes deste município conhecido como a Princesa do Vale: situada a 25 km da sede do município, encontra-se a Estação Ecológica que preserva um dos últimos remanescentes da Floresta Latifoliada (vegetação que apresenta folhas largas e grandes) Semidecidual (vegetação pertencente ao bioma da Mata Atlântica) do Sudoeste Paulista, abrigando muitos animais e plantas com risco de extinção, tais como: Veado-Catingueiro, Tamanduá Bandeira, Paca, Jacu, Jaguatirica e Araponga, entre muitos outros. Outro atrativo é a vila dos pescadores instituída na década de 60, conhecida como Bairro da Ponte que está localizada às margens do rio Paranapanema com bons pontos de pesca e seu destaque é o tucunaré. Para atender a demanda turística, o Bairro da Ponte conta com ranchos flutuantes, pousadas e restaurantes para seus visitantes. Para todos os gostos.





Distrito de Paranapanema, Campos de Holambra foi formado por colônia holandesa e é uma grande produtora de flores
 

Bom saber que esta estância é formada pela sede e pelo distrito de Campos de Holambra  formado por uma colônia holandesa, fundada em 1960 na Fazenda das Posses, cuja sede foi construída em 1904 e demolida em 2000. Porém, hoje há um museu que é a réplica da sede e a maior parte do material utilizado na construção era da original. O nome Holambra é a junção de Holanda, América e Brasil. O distrito destaca-se pelo seu setor agrícola e é conhecida como a Capital da Tecnologia Agrícola, às margens da Represa de Jurumirim. Lá o turista tem a oportunidade de conhecer a produção de flores, frutas de clima temperado, banana, goiaba, diversos tipos de grãos e animais.

A história conta que em 1856 Fernando de Melo doou terras para o povoado de Nossa Senhora do Bom Sucesso. Já em 20 de abril de 1859 foi criada a freguesia de Bom Sucesso que pertencia ao município de Itapeva. Só em 30 de novembro de 1944 ganhou autonomia e recebeu o nome de Paranapanema. Esta palavra é um vocábulo tupi, composto por paraná (rio) + panema (ruim) e significando "rio ruim, de navegação difícil.

Como chegar

Para chegar em Paranapanema, saindo da Capital, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até saída 78, depois a SP-075 (Rodovia José Ermírio de Moraes) até a saída 7-B, em seguida a SP-091/270 (Rodovia Celso Charuri), e a SP-270 (Rodovia Raposo Tavares) até a saída do km 245 e a SP-245/270.


Mais informações: www.paranapanema.sp.gov.br