Pauliceia

“Vem pra Paulicéia, a Cidade que nasceu para a Pesca” – dizem os anúncios de uma das maiores competições do oeste do estado de São Paulo, o Torneio de Pesca Esportiva do Tucunaré, que acontece sempre no mês de novembro nas águas do Rio Paraná. Paulicéia, a sede da prova, localizado no Oeste do Estado, é um Município de Interesse Turístico (MIT), desde fevereiro de 2019, situado do lado paulista do rio e distante 693 km da capital, enquanto no outro lado se situa Brasilândia, no Mato Grosso do Sul. O rio Paraná é o limite entre os dois estados, atravessado pela imponente Ponte Estaiada Mário Covas, com uma extensão de 1705 m.
 
No Balneário Municipal de Paulicéia há barcos, pedalinhos e caiaques, além de churrasqueiras, lanchonetes e quiosques
 
Paulicéia tem 7.454 habitantes, segundo o IBGE/2020 e faz parte da Região Turística Oeste Rios, junto com outras nove cidades desse circuito que, com grande potencial aquático, é uma boa opção para atrair visitantes. Quem estiver passeando pelo município, além de tranquilidade e diversão para toda a família, vai encontrar muita natureza e biodiversidade, além de enormes extensões aquáticas, uma vez que todo esse território se localiza sobre o gigantesco Aquífero Guarani, a segunda maior porção de água doce do mundo (a maior delas, Alter do Chão, encontra-se no rio Tapajós, na Amazônia).

Já o Balneário Municipal de Paulicéia fica cerca de seis km do centro da cidade e para chegar até lá, o turista pega a vicinal José Carvalho Sobrinho. A entrada é gratuita, mesmo para quem estiver de carro ou a pé. São 220m de prainha e o equipamento recebe cerca de cinco mil pessoas por mês, vindas da própria região ou de outras localidades. No Balneário, há passeios de barco, pedalinho e caiaques, além de churrasqueiras, lanchonetes e quiosques, e os salva-vidas estão a postos para a segurança dos banhistas. Para os que vão nadar, as boias delimitam a área de banho, pois além delas, a profundidade alcança até 14m, a partir de onde trafegam veículos náuticos.

 
 
A Ponte Estaiada Mário Covas sobre o rio Paraná, com uma extensão de 1705 m, une São Paulo a Mato Grosso do Sul
 
O Torneio de Pesca Esportiva do Tucunaré, em novembro, é lembrado de forma muito positiva pelos agentes turísticos. Junto com a competição no rio, há toda uma programação para a população e os turistas que forem prestigiar o evento, com exposições e vendas de assessórios e equipamentos de renomadas marcas do segmento de pesca. Durante as noites do Torneio, acontecem shows ao vivo, há também o Festival Gastronômico do Peixe e uma feira de produtos regionais, o que envolve artesanato e comidas típicas. Paulicéia, enquanto destino turístico, tem muito a oferecer aos visitantes, para além dos belíssimos pores do sol às margens do rio Paraná, nos fins de tarde.

Conta a história que o povoado de Paulicéia foi fundado em 29 de junho de 1947, por Ezequiel Joaquim de Oliveira. O Patrimônio foi aberto, visando a localização de uma cidade sobre as barrancas do rio Paraná, para intercâmbio futuro com o estado vizinho do Mato Grosso (hoje Mato Grosso do Sul). Com o advento da promulgação da nova Carta Constitucional do estado de São Paulo, que liberava a criação de novos municípios especialmente situados nos limites com outros estados, a população de Paulicéia conseguiu elevar o povoado a município, amparada na Lei Orgânica dos Municípios.

Como chegar

Para ir até Paulicéia, saindo de São Paulo, é preciso acessar a  SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 210, a SP-209 (Rodovia João Hipólito Martins), a SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) até a saída 347, a SP-294 (Rodovia Comte João Ribeiro de Barros), BR-153 (Transbrasiliana) até a saída 327-B e a SP-294 (Rodovia Comte João Ribeiro de Barros) até a saída do km 683 e a via de acesso à Paulicéia.’


 
Mais informações: www.pauliceia.sp.gov.br