Pedrinhas Paulista

Pedrinhas Paulista é um município que se situa às margens do rio Paranapanema, na região sudoeste do estado, distante 480 km da capital. Com  uma população estimada em 3.101 pessoas, segundo estimativas do IBGE/2020, sua economia é essencialmente agrícola, sustentada basicamente pela cultura de soja, milho e rebanhos leiteiros. E o povo dessa cidade sente-se orgulhoso com o título MIT - Município de Interesse Turístico, desde 2017, “e pela influência da colonização italiana na arquitetura da nossa cidade,   a  consideramos a Roma brasileira, e atraímos mais de 11 mil turistas anualmente para nossas atividades culturais, artísticas e folclóricas”, ressaltam seus moradores.

O que chama a atenção neste MIT, além da sua história marcada por muita luta e trabalho árduo é a manutenção de muitas tradições, como o eventual uso da língua italiana nas conversas (sendo que a mesma faz parte da grade curricular no Ensino Fundamental) e os grupos folclóricos de danças, que envolvem adolescentes, jovens e idosos. Suas festas também são atrativos regionais, com destaque para a festa de São Donato (padroeiro do município). O Encontro de Motos/Festival de Rock, festividades de aniversário, cavalgada com grupos de Tropeiros e em menor escala, eventos culturais promovidos por associações e pela Prefeitura. Recife é considerada a Veneza brasileira e Pedrinhas Paulista é a capital Italiana no Brasil.
 
 
O Memorial ao Imigrante dispõe de 20 colunas cravadas em semicírculo que simbolizam as regiões da Itália
 
Em meio aos destacados atrativos turísticos, encontra-se o Portal de Entrada que, além de dar as boas-vindas a seus visitantes, o monumento representa a força e a garra de seus valentes pioneiros. O portal, inaugurado em 2001, simboliza a tradição das cidades italianas que, em sua maioria originaram-se em  torno da defesa pessoal do rei, do príncipe, monarca ou senhor feudal. Tem mais: trata-se do Memorial ao Imigrante, cujas 20 colunas cravadas em semicírculo simbolizam as regiões da Itália, país que, por sua vez unido ao Brasil no centro e no alto do obelisco, deu origem a Pedrinhas Paulista que é representada pelo Arco Triunfal da entrada.


Quando o foco é cultural, este destino dispõe de um  Centro Cultural, espaço reservado à cultura, educação e preservação da história da cidade. Neste local funcionam o Museu dos Pioneiros, Salão para Exposições, Arquivo Histórico Municipal e Biblioteca. Vale ressaltar que o Museu dos Pioneiros foi idealizado com o objetivo de resgatar e preservar, a memória histórica do município e da cultura italiana. Através das peças e documentos doados pelas famílias pedrinhenses, o Museu conta todos os momentos da história da cidade e da sua gente. Ainda há o Cine Teatro Municipal fundado na década de 1950 por pioneiros italianos e brasileiros. Em 2008 passou por uma ampla reforma e também foi estilizado em greco-romano, além de receber eventos municipais, atualmente é local para as apresentações do Circuito Cultural Paulista.

 

 

 
Esta é a Igreja Matriz de São Donato, bem no centro de Pedrinhas Paulista, Capital Italiana no Brasil

 
Já pelo Turismo Religioso, a Igreja Matriz de São Donato, localizada no centro, foi uma das primeiras construções planejadas para a Colônia, sua pedra fundamental, lançada em 1952, marcou a fundação da colônia. A igreja recebeu o nome de São Donato e em um de seus altares o santo foi retratado em tela por um arquiteto imigrante. Também no centro da cidade, encontra-se o  Bosque Municipal que conta com 6.682 m2 de área verde, amplo playground, mesas e bancos e uma bela cascata bem ao meio do Bosque. O espaço é agradável para passeios, caminhadas e lazer dos visitantes e moradores.


Conta a história que devido a sequelas causadas por conta da segunda guerra mundial, milhares de italianos deixaram seu país para tentar a vida em outros lugares e encontraram no Brasil um povo cordial e acolhedor, além das terras férteis para plantação. Um acordo firmado em 1949 entre Itália e Brasil deu início à Companhia Brasileira de Colonização e Imigração Italiana – CBCII -  e assim receber italianos com experiência agrícola para colonizar terras e uma dessas terras escolhidas foi Pedrinhas Paulista.  Os imigrantes fundaram Pedrinhas 1952, liderados pelo padre Dom Ernesto Montagner, pároco da Igreja, que é considerado o responsável pelo sucesso da colonização. A elevação de Pedrinhas Paulista a município ocorreu em 1991. O nome da colônia surgiu do Riacho Pedrinhas, de água transparente, que serpenteava suavemente entre grande quantidade de pequenas pedras ao fundo.


Como chegar

Para ir até Pedrinhas Paulista, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 315-B, a SP-225 (Rodovia Eng. João Baptista Cabral Rennó), a SP-327 (Rodovia Orlando Quagliato), a SP-270 (Rodovia Raposo Tavares) até saída do km 447-B, a SP-333 (Rodovia Miguel Jubran), a SP-266 (Rodovia Helder de Sá) e a SPA-502/266.



 
Mais informações: www.pedrinhaspaulista.sp.gov.br