Piedade

Conhecida antigamente como "Capital da Cebola" por ser a maior produtora do país na época, hoje em dia, Piedade se destaca não só pela produção agrícola, mas pelo contato com a natureza, o clima agradável e preservação da cultura oriental. Pelo empenho e desenvolvimento da atividade turística recebeu o título de Município de Interesse Turístico - MIT, em maio de 2017, e integra o "Cinturão Verde" do Estado de São Paulo pela elevada produção de hortifrutigranjeiros.

Distante 100 km da capital, e integrante da Região Metropolitana de Sorocaba, com 55.542 habitantes, segundo o IBGE de 2020, a cidade é boa para os turistas que gostam do clima serrano. Outro chamativo é o encontro com a natureza, belas cachoeiras, represas e trechos de Mata Atlântica, além de sítios de recreio, pesqueiros, pecuária e criação de animais. Piedade também se destaca pelas trilhas e visual que chama a atenção dos ciclistas e sempre é escolhida para importantes eventos esportivos, incluindo as principais competições de mountain bike do país.  Destaque também para a Casa da Cultura deste destino que, desde 1982, está instalada no antigo prédio da Câmara e vem desenvolvendo projetos artísticos culturais incentivando a arte e cultura na cidade. Esta Casa sempre busca inovar suas atividades, tentando preservar suas raízes culturais, e se adaptar aos movimentos modernos.

 


Cachoeira do Bernardo Alemão, atração que oferece trilhas em meio à natureza com piscina natural
 
Em 1988, foram plantadas as primeiras "Cerejeiras do Japão", na Avenida Marginal - conhecida também como Avenida Cerejeira -, para comemorar os 80 anos da imigração japonesa. Além da sua beleza cor de rosa nos meses de junho e julho, as cerejeiras também se tornam palco para a Festa das Cerejeiras, com música, artesanato e comida típica japonesa. Entre março e abril, a família Sakaguti, com o apoio da Prefeitura, promove o Colha e Pague Kaki Fuyu. O visitante tem a oportunidade de colher caquis direto da plantação e só paga o que levar para casa. O evento acontece no Sítio da família e conta com jardim de flores, artesanatos, pratos típicos japoneses e o Museu da Família Sakaguti. Tem mais: a plantação de alcachofra é um dos principais meios de economia do município e são aproximadamente 200 hectares de área plantada. Só de alcachofra são 15 famílias que cultivam, sendo Piedade um dos maiores produtores da planta no Brasil.

Já para quem gosta de apreciar a natureza, a cidade conta com vários pontos turísticos, como Cachoeira do Jurupará, a Cachoeira do Padre e a Represa de Itupararanga. Próximo ao Clube Kai-Kan, se encontra o Jardim Oriental, o Torii, a sede do Kai-Kan e a Pedra do Elefante, um dos monumentos naturais mais conhecidos da cidade. Entre Piedade e Ibiúna, encontra-se o Parque Estadual do Jurupará. Criado em 1922, com uma área total de aproximadamente 26 mil hectares, é uma reserva da Biosfera da Mata Atlântica e é considerada unidade de conservação do Estado. Lá é possível praticar ciclismo e trilha.

 


A Casa da Cultura busca inovar suas atividades, preservando as raízes culturais, adaptando-se aos movimentos modernos
 
Conta a história que Piedade surgiu em meados do século XIX, a partir de um pequeno povoado estabelecido na margem esquerda do Rio Pirapora, pouco abaixo da confluência com o Ribeirão dos Cotianos. Teve Vicente Garcia como seu pioneiro, ao lado de Manoel Ribeiro, Francisco Moreira, José Francisco Rosa e Demétrio Machado. Entre 1831 e 1835, Garcia recebeu de um tropeiro uma imagem de Nossa Senhora da Piedade e, em seu louvor, construiu uma pequena capela, que foi benta em 20 de maio de 1840, data considerada a fundação da cidade. Sua população vem de pioneiros e nativos, sem ter recebido mão de obra escrava significativa. Em meados do século XX, a imigração de japoneses e italianos foi importante para o crescimento da cidade e, por causa do clima frio e úmido, muitos alemães também foram para a cidade em busca de ar puro.



Como chegar

Para chegar até Piedade, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-270 (Rodovia Raposo Tavares) até a saída 45 e, em seguida, a SP-250 (Rodovia Bunjiro Nakao).


 


Mais informações: www.piedade.sp.gov.br/portal