Piracaia

A cidade de Piracaia está localizada na Serra da Mantiqueira, não muito longe da Capital, distante 90 km de São Paulo, e pertence à Região de Bragança Paulista, com belas paisagens, banhada pelos rios Cachoeira e Atibainha, que formam três represas e inúmeras cachoeiras. Com clima agradável, em média 24 °C, é certo que sua geografia oferece condições ideais para a prática de inúmeros esportes e atividades ligadas à natureza, com trilhas para caminhadas, escaladas e esportes náuticos.

Mas é no Turismo Religioso que este município, com uma população estimada em 27.462 pessoas pelo IBGE/2020, se destaca, a exemplo do Santo Cruzeiro, considerado o Maior Crucifixo do Mundo. Esculpido em cimento pelo arquiteto José Bonetti, o crucifixo de 14 metros de altura foi inaugurado em 14 de julho de 1946. Juntamente com o Santo Cruzeiro, foi construída uma escadaria com 591 degraus, unindo a cidade ao monumento, embora também exista uma estrada muito bem conservada que faz essa ligação. Desde a sua construção, o monumento vem recebendo melhorias e aperfeiçoamentos, tornando-se, além de um símbolo de fé, um tradicional ponto de turismo do município em cima do Morro da Penha, de 1200 metros.

No pé da escadaria do Santo Cruzeiro há uma Gruta com a imagem de Nossa Senhora Aparecida. Um episódio que acontece frequentemente, é que muitos romeiros que passam por Piracaia em destino à cidade de Aparecida, param para visitar a Gruta de Nossa Senhora Aparecida, para pedir forças e coragem para seguir viagem por mais 180 km. O acesso à região possui boa sinalização para se chegar ao atrativo e a via de acesso à gruta é parcialmente pavimentada com paralelepípedos. Outro destaque religioso é a igreja Matriz de Santo Antônio da Cachoeira, marco zero da fundação de Piracaia, com a parte frontal inteiramente conservada e paredes de taipa de mais de 1,5 metro de largura. Um concorrido atrativo é o majestoso painel no teto da Nave, feita pelo pintor Antônio Navickas, artista que residiu durante muitos anos nesta cidade, onde foram pintados os retratos de todos os Papas da Igreja Católica, de Pedro a Francisco. Em todo o mundo, além de Piracaia, só existe obra semelhante na Basílica de São Paulo no Vaticano.

 
 
A Casa do Artesão, na entrada de Piracaia, é edificada com estrutura ecológica especial para abrigar os trabalhos
 
Mas nem só de Turismo Religioso vive Piracaia que é Município de Interesse Turístico – Mit, desde 2018, cujo nome significa peixe assado ou frito. Há um parque ecológico com lago, pista de cooper, playground, quadra de futebol de areia, horto com viveiro de mudas, orquidário, lanchonete e estacionamento, bem próximo ao centro da cidade. A natureza deste destino turístico é exuberante, começando pela sua paisagem serrana. Eis algumas das principais atrações:
Pedra do Carmo: formação rochosa com 2000 metros de altura, propícia à escalada;
Morro da Boa Vista: formação montanhosa com 1500 metros de altura. Oferece vista panorâmica da cidade, da represa de Bragança Paulista, de Atibaia, da Pedra Grande e do Pico do Lobo em Joanópolis;
Alto da Boa Vista: área de alto relevo com cume de 1500 metros de altura, onde, ao final de um trajeto de aproximadamente cinco quilômetros de trilhas, pode-se ter uma abrangente visão das áreas naturais de Piracaia bem como observar diversos recursos hídricos que formam as represas do lugar, toda a fauna e flora da cidade.
Cachoeira do Pião: localizada no Bairro do Pião, esta é a cachoeira formada pelo Rio Atibainha. Possui uma forte queda d’água de oito metros de altura com lago para banho;
Rota do Atibainha: passa pela represa de Piracaia em conjunto com a represa de Nazaré seguindo pelo Bairro do Pião, rio acima, e aí encontra-se a criação de truta que depende da fria água corrente do Atibainha,

Cercada por enormes represas que integram o sistema Cantareira, a cidade também oferece aos seus visitantes as pescas amadoras e ecológicas, além da prática de esportes náuticos. Os praticantes de esportes radicais como rafting e boia cross têm diversão garantida nas cachoeiras do Pião e Atibainha. Algumas cachoeiras estão encravadas na Mata Atlântica, o que se por um lado dificulta o acesso, por outro garante a sua preservação. Por sua vez, observamos que o centro urbano ainda conserva grande parte de suas edificações centenárias, situadas em ruas estreitas, que nos fazem lembrar a época do Brasil Imperial. E tem mais, Piracaia é conhecida como a Capital da Truta, bom atrativo ao turismo gastronômico. Vale ressaltar mais uma atração: a Casa do Artesão localizada na entrada de Piracaia, edificada com uma estrutura ecológica para abrigar os trabalhos realizados pelos artesãos locais,  oferecendo uma diversidade de artesanatos de diversos tipos e técnicas.

 


Considerado o Maior Crucifixo do Mundo, foi esculpido em cimento com 14 metros de altura e inaugurado em 1946

Conta a história que os primeiros povos de Piracaia muito valorizavam nossas manifestações culturais, não deixando de realizar grandes festas. Na época da escravidão, já existiam grupos de congadas, cavalhada, touradas, leilões de prendas. Logo surgiram banda de música, violas, caiapós e mais tarde quadrilhas francesas e o carnaval. Também bonecões infláveis e os fantoches que animavam a população. Ainda hoje algumas tradições são mantidas. A fundação do povoado deu-se em junho de 1817; foi elevada à categoria de Vila com o nome de Santo Antonio da Cachoeira em março de 1885 e em agosto de 1906 passou a chamar-se Piracaia, nome de origem tupi que significa "peixe assado", através da junção de pirá (peixe) e kaîa (assado). O município é formado pela sede e pelo distrito de Batatuba.



Como chegar

Para ir até Piracaia, saindo de São Paulo, é preciso acessar a BR-381 (Rodovia Fernão Dias) até a saída 36-A, depois a SP-065 (Rodovia Dom Pedro I) até a saída 65 e, finalmente, a SP-036 (Rodovia Jan Antonin Bata).



Mais informações: www.piracaia.sp.gov.br