Porto Ferreira

O Turismo de Negócios domina Porto Ferreira, cidade com 56.504 habitantes, segundo IBGE/2020 e que em 2017 recebeu o título da Capital Nacional da Cerâmica Artística e da Decoração. Para isso ela tem tradição, pois a primeira fábrica de louças foi fundada no começo do século passado e, de lá para cá, o setor cresceu e virou vocação econômica. Prova disso é que todos os meses mais de 30 mil pessoas visitam este destino, interessadas nos produtos oferecidos pelas mais de 300 lojas, como cerâmica utilitária e artística, mesas, pisos, móveis em ferro, madeira, artigos em vidro, resina, iluminação e decoração de interiores. Bom destacar que possui parte desse circuito de compras localizado às margens da Rodovia Anhanguera - SP 330.

Distante 242 km da Capital, Porto Ferreira pertence ao Comitê de Bacia do Rio Mogi Guaçu e em fevereiro de 2019 obteve o título de Município de Interesse Turístico – MIT, um avanço para este destino que já é destaque no Turismo de Negócios há muito tempo. No local, o turista encontra a famosa Avenida do Comércio com 1200m de extensão composta de lojas vendendo artigos feitos em materiais variados a preço de fábrica. Artesanatos, vidros, madeira, gesso, móveis em marcenaria, serralheria e estofados, flores permanentes, louças e porcelanas utilitárias e decorativas, além de contar com restaurantes, bares, lanchonetes e hotel. Próxima a esta avenida há também a Galeria das Fábricas, com diversas lojas de cerâmica, decoração e gastronomia.

Além das compras, este MIT tem o privilégio de dispor do Parque Estadual Porto Ferreira criado em 1962, com uma área total de 611,55 hectares, um dos últimos refúgios da biodiversidade de toda região, sendo uma unidade especial por representar importante fragmento da Floresta Estacional Semidecidual (uma vegetação pertencente ao bioma da Mata Atlântica) e Cerrado. Às margens do Rio Mogi Guaçu guarda majestosos centenários jequitibás e toda uma diversidade da fauna. Há também na cidade uma Área de Lazer e Ponte Metálica (João Ferreira) com infraestrutura adequada para a entrada e saída de embarcações náuticas no Mogi Guaçu, com vista privilegiada. Esta ponte centenária, importada da Inglaterra e construída em 1913, representa um grande patrimônio histórico do município, pois se localiza no antigo porto da Companhia Paulista, no qual iniciava o trecho da navegação fluvial no Rio Mogi Guaçu, no final do século XIX. Atualmente, é importante via de ligação com a parte norte da cidade. Bom saber que em Porto Ferreira, o rio possui expressivo potencial para o Turismo Náutico e de Pesca.

 
 

Ponte Metálica João Ferreira com infraestrutura adequada para entrada e saída de embarcações náuticas no Rio Mogi Guaçu

Quanto o tema é Turismo Religioso, destaque para Santuário Diocesano de São Sebastião, um templo católico apostólico romano em estilo neoclássico, obra do arquiteto Benedito Calixto Neto (neto do pintor Benedito Calixto), responsável pela construção de vários templos, inclusive do Santuário Nacional de Aparecida. Na parede do presbitério (espaço que precede o altar-mor) e na capela há pinturas sobre a vida de São Sebastião feitas pelo renomado pintor italiano de arte sacra Antônio Maria Nardi, além da imagem de São Sebastião que compõe a pintura. Ressaltam-se ainda os belos vitrais e várias imagens sacras.

O turista, neste destino, tem a oportunidade de ir até a estátua do Cristo Redentor, que apresenta a dimensão de 18 metros de altura e 8 metros de envergadura, chegando a ostentar, na época de sua inauguração, em julho de 1976, o título de maior Cristo Redentor do Estado. Está localizada no Parque Residencial do Redentor, às margens da rodovia SP-215, e que é um dos cartões postais do município.

Importante informar que Porto Ferreira e mais oito cidades integram a Região Turística “Histórias e Vales” localizada na região central do Estado de São Paulo.  Seu primeiro produto regional é o Circuito Caminho da Paz, desde 2017, juntamente com outros 10 municípios, cujo principal objetivo é a criação de uma trilha de peregrinação entre várias cidades do interior paulista. É considerado um roteiro de cicloturismo e peregrinação, num total de 388 km, no qual durante o trajeto as pessoas podem conhecer um pouco da cultura de cada lugar.

 

 

O Turismo de Compras é dominante em Porto Ferreira, Capital Nacional da Cerâmica Artística e da Decoração
 
Conta a história que a origem de Porto Ferreira aponta para o início dos anos de 1860. Nas margens do rio Mogi Guaçu, inicialmente pelas proximidades do Ribeirão dos Patos e, em seguida, transferida para próximo da foz do Rio Corrente, exerceu atividade a Balsa que efetuava a travessia de passageiros e mercadorias. O responsável por este porto fluvial foi o Balseiro João Inácio Ferreira o qual emprestou seu nome à cidade que futuramente se formou Porto Ferreira. Conseguiu sua emancipação político-administrativa em julho de 1896, sendo o novo município, solenemente instalado no dia 25 de dezembro do mesmo ano. Em 1958 foi instalada a Comarca no dia 19 de outubro de 1963.


Como chegar

Para chegar em Porto Ferreira, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) e a SP-330 (Rodovia Anhanguera) até a saída 226, Av. Pe Antônio Van Ess até a rotatória, Marginal do Córrego Ribeirão do Ouro, Anel Viário de Pirassununga, a SP-201 (Rodovia Euberto Nemesio Pereira de Godoy) e a SP-215 (Rodovia Vicente Botta).


 
Mais informações: www.portoferreira.sp.gov.br