Rubinéia

A 644 km de São Paulo, a cidade de Rubinéia, com 3.170 habitantes (IBGE/2020), está localizada no extremo noroeste do Estado de São Paulo, e pertence à Microrregião de Jales. Com diversificados atrativos turísticos/ históricos, tornou-se MIT (Município de Interesse Turístico) em novembro de 2017, o que contribuiu para o desenvolvimento do setor com destaque para suas belezas naturais,  como a Praia do Sol, onde há uma grande área para lazer, e a Ponte Rodoferroviária, que liga os Estados de Mato Grosso do Sul a São Paulo. Curiosidade: foi em 1973 que a construção da hidrelétrica de Ilha Solteira, alagou a velha cidade de  Rubinéia nas águas do Rio Paraná e, uma nova cidade surgiu próximo ao local. A transferência da população para a “Nova Rubinéia” foi feita com tempo hábil da maioria das edificações serem demolidas da antiga cidade e pouco sobrou no momento da inundação.

Bom ressaltar que as Praias de Água Doce, formadas pelo Rio Paraná, são o grande destaque de Rubinéia. Com uma forte vocação para o turismo náutico, é o destino ideal para quem gosta de esportes aquáticos e pesca esportiva. As suas praias contam com uma infraestrutura que atende bem o visitante e a gastronomia à base de peixe já virou marca registrada. Essas prainhas têm quiosques e churrasqueiras além de matas com uma rica fauna e flora. A Praia do Sol e a Praia da Esmeralda são bons exemplos de pontos indispensáveis no roteiro dos turistas. Além disso agrega-se a observação de pássaros como as garças que passeiam às margens das praias e outros como araras, papagaios, tuiuiús e muito mais. Tudo acompanhado de muito sol e calor que permeiam a cidade praticamente durante todo o ano.

 


A Praia do Sol é um belo exemplo do Turismo Fluvial de Rubinéia, à beira do volumoso Rio Paraná
 
Já para quem busca um ponto mais histórico, o Museu Histórico e Cultural Professor Nazareth dos Reis é uma ótima opção. O local conta com mais de duas mil peças, entre fotos, utensílios e ferramentas, maquinário manual utilizado na agricultura e outros apetrechos típicos da época, com painéis explicativos disponibilizadas de acordo com o tema e época. Carinhosamente chamado de Museu da Cidade, este é um dos pontos mais visitados pelos turistas, moradores e, principalmente pelos estudantes da cidade e região que se interessam pela história, cultura e costumes da época de sua fundação, a antiga Rubinéia, que foi inundada em 1973 pelas águas do Grande Lago do Rio Paraná, que abastece a Usina Hidroelétrica de Ilha Solteira.

Tem mais: a Ponte Rodoferroviária Deputado Roberto Rollemberg é um outro atrativo muito importante de Rubinéia e da Região Noroeste Paulista.  Trata-se de uma ponte mista que serve para travessia de pedestres, ciclistas, motocicletas, automóveis e composições ferroviárias. Liga os estados brasileiros de Mato Grosso do Sul e São Paulo, transpondo o rio Paraná, unindo a cidade sul-matogrossense de Aparecida do Taboado à cidade paulista de Rubinéia. Possui cerca de 3,8 km de extensão, 26 metros de altura e 18 metros de largura, e é um cartão postal da cidade devido sua bela organização arquitetônica que oferece uma vista. Bom saber que a sua construção fora defendida por Euclides da Cunha, em 1901 e, meio século depois, na Conferência dos Governadores da Bacia Paraná-Uruguai. Foi inaugurada em 29 de maio de 1998, após um investimento de mais de R$ 800 milhões pelos governos federal e de São Paulo.

O Turismo de Eventos é acentuado em Rubinéia.  Todos os anos, na última semana de março, é anfitriã do Encontro de Motociclista. O evento conta com cerca de 150 motociclistas, além de diversas atrações para os amantes das duas rodas, como expositores de equipamentos de motos e exposição de motos antigas customizadas. Por sua vez, é  realizado na Praia do Sol, na primeira quinzena do mês de novembro, o Topetur (Torneio de Pesca Esportiva ao Tucunaré de Rubinéia) que atrai entusiastas  da pesca esportiva de várias regiões do estado de São Paulo e de todo país que buscam, além de momentos relaxantes, a prática de um esporte tradicional das regiões interioranas.  Já na segunda quinzena do mês de novembro, acontece o Festival Regional Sabores de Rubinéia, com a Cooperativa dos Pescadores Profissionais de Rubinéia, na Praça Osmar Novaes. O festival oferece diversos quitutes, tais como: bolinho de peixe, filé de zoiudo (porquinho) filé de tucunaré empanado, pirão de cabeça-de-peixe, tilápia assada e caldo de piranha.

 


A Ponte Rodoferroviária serve para pedestres, ciclistas, motocicletas, automóveis e composições ferroviárias
 

Conta a história que o Distrito de Rubinéia foi criado através de Decreto em 1953, Pouco antes, contudo, o então Governador Lucas Nogueira Garcez, dava por inaugurada a Estrada de Ferro, que foi, sem dúvida, um fator de muita importância para progresso para a cidade, não só pelo considerável número de empregados que atraiu, como também pelos melhoramentos que fez surgir.  Quando o município já possuía cerca de 600 eleitores, em 1952, surgiu a campanha pela emancipação política. Esta só foi de fato conquistada em fevereiro de 1964 e seus primeiros mandatários foram empossados em março de 1965. Vale ressaltar que Rubinéia surgiu do amor de Rubens e Néia (Nair), marido e mulher que possuíam a terra onde hoje é a cidade. Rubens de Oliveira Camargo foi  pioneiro da região, desbravador que se destacou na curta vida que teve, pelo bandeirantismo moderno. 

Como chegar

Para ir até Rubinéia, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) até a saída 168, a SP-310 (Rodovia Washington Luís) até a saída 453-A,  a SP-320 (Rodovia Euclídes da Cunha) até a saída 626 e SP-626/320.



 
Mais informações: http://turismorubineia.sp.gov.br/