Santa Isabel

Perto da capital paulista, apenas 58 km de distância, Santa Isabel que ostenta o título de Município de Interesse Turístico – MIT, desde junho de 2017, está localizado na região metropolitana do Estado entre o Alto Tietê e o Vale do Paraíba. Com 57.966 habitantes, de acordo com estimativa do IBGE/2020, exibe uma natureza preservada, onde se escondem 43 cachoeiras, a Represa do Jaguari, o Parque Estadual Serra do Itaberaba, 700 km de estradas rurais, 20 hípicas, 28 pesqueiros, pousadas e restaurantes. Mais 82% do nosso território é reserva manancial e tem uma represa que corresponde a 10% do município.

Seus visitantes são atraídos pelo turismo rural, de aventura, cultural, gastronômico e o ecoturismo. Bom atrativo é o Museu da Casa Rural, localizado no sítio Embaúba, que retrata como era a vida antes da eletricidade. O local abriga itens utilizados no dia a dia que tinham como foco facilitar a vida das pessoas, instrumentos que hoje parecem rudimentares, mas já foi num passado não muito distante a mais alta tecnologia. É dividido em nichos temáticos como: a Casa de Farinha, a Casa da Rapadura, a Casa do Caboclo (feita de pau a pique), a Casa da Costureira, a Sapataria, a Barbearia do tempo de Getúlio Vargas; tudo com cerca de 1.500 artefatos à mostra.

 


Museu da Casa Rural, localizado no sítio Embaúba, retrata como era a vida antes da eletricidade
 
Vale ressaltar que Santa Isabel integra o Circuito Turístico das Nascentes e é a Capital Nacional das Histórias em Quadrinhos em homenagem ao ilustre isabelense Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica, do Cebolinha, da Magali, do Chico Bento, entre outros. Daí a proposta da Gibiteca Mauricio de Sousa, espaço na cidade destinado a manter viva a prática da leitura e da cultura das histórias em quadrinhos.

Tem mais: destaque para o turismo rural de Santa Isabel, pelos queijos, frutas, mel, rãs, cachaças e licores que permitem inúmeras sensações e experiências surpreendentes aos turistas. Neste cenário, surge o Limoncello, licor típico do sul da Itália, produzido em Santa Isabel com mudas de Limão Sfusato Amalfitano trazidas de Amalfi (província de Salerno) Itália, permeando ótimas condições para seu cultivo. Já são 300 árvores que produzem as frutas para a fabricação do licor, mais suas diversas variações, como sorvetes, limão cristalizado, compotas, geleias e até pratos da culinária mediterrânea. Sem contar a colonização japonesa que também deixa sua marca na produção de caqui, atemoia e orquídeas. Como mais uma atração, os peixes de Santa Isabel, com influência das águas e pesqueiros. Daí surge a forte identidade na culinária local que mostra a tilápia, o tucunaré e a traíra como prediletas iguarias.

 


Pelo Turismo Religioso, destaque para a Igreja Matiz de Santa Isabel, primeira paróquia do município
 
O Turismo Religioso também está presente neste município. As igrejas e capelas são uma atração à parte como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a primeira da cidade erguida por escravos em taipa de pilão no ano de 1723. E para os que apreciam a natureza há o mirante do Monte Serrat, onde os visitantes podem ter uma vista panorâmica da cidade a uma altura de 716 metros. Recomenda-se a visita ao Obelisco 13 de Maio, que é considerado um marco da libertação dos escravos construído meses antes da assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel. Destaque para a Igreja Matiz de Santa Isabel construída no inicio do século passado. Sua edificação é simples com uma grande escadaria frontal, pois está localizada em um dos pontos mais elevados da cidade. É a primeira paróquia da cidade.

Conta a história que Santa Isabel deve o seu nome em homenagem a Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal, e a sua origem foi no ano de 1770 quando ocorre a sua formação ligada indiretamente à conquista do ouro.  Em 25 de junho de 1812 teve sua transformação para "Vila Santa Isabel" e em 1832, foi criado o município de Santa Isabel, desmembrado do território de Mogi das Cruzes.

Como chegar

Para ir até Santa Isabel, saindo de São Paulo,  é preciso acessar a BR-116 (Rodovia Presidente Dutra) até a saída 186 e, em seguida a SPA-060/056 (Rodovia Arthur Matheus).


 
Mais informações: www.santaisabel.sp.gov.br