Santos

Considerada a maior cidade da Baixada Santista (dividindo o território de uma ilha com a vizinha São Vicente) e também uma das principais cidades do Litoral Paulista, Santos tem o turismo como atividade econômica mais importante, que é ligado diretamente às suas lindas praias e ao seu patrimônio histórico. A uma distância de 70 km da capital paulista, essa estância turística abriga também o maior porto da América Latina, o que garante não só o comércio internacional como também o embarque e desembarque de visitantes, uma vez que Santos foi visitada por mais de 1,2 milhão de turistas somente em 2019, em 11 equipamentos turísticos municipais. Além do porto, o acesso a outros pontos do Estado é feito por estradas de muito boa qualidade e belas paisagens.


A cidade, que foi iniciada pelo português Brás Cubas em 1536, hoje tem aspecto cosmopolita, com seus mais de 433,6 mil habitantes (segundo o IBGE de 2020) e é repleta de atrativos. Dentre eles, merece destaque o maior jardim de praia do mundo, registrado no Livro Guinness dos Recordes Mundiais, com seus 5.445 m de comprimento. Nele, há uma imensidão de flores e 1700 árvores cuidadosamente tratadas. Com uma orla de sete quilômetros de praias e clima tropical, Santos oferece variedade de lazer e entretenimento, além de uma badalada vida noturna. Como a cidade é plana, as bicicletas, bem como os passeios a pé são uma pedida na orla de jardins e praias santistas.
 


Museu Pelé mostra a vida do craque Edson Arantes do Nascimento no total de 2.545 itens, como fotos, camisas e chuteiras 


Privilegiada pelo sol e pelo mar, a estância turística possui infraestrutura completa para a recepção de turistas de veraneio e ao longo de todo o ano. A rede hoteleira santista suporta grande quantidade de visitantes, bem como a grande quantidade de barzinhos e restaurantes. Santos também se destaca no turismo de negócios, uma vez que abriga um dos complexos mais completos em matéria de eventos no Brasil. Por sua vez, em matéria de gastronomia, a cidade faz toda a diferença. A Rua Tolentino Figueiras, no bairro do Gonzaga, é mais conhecida como a “Rua Gastronômica” santista, com ótimas opções de cardápios e onde se encontram cozinhas como a mexicana, japonesa, italiana e restaurantes que oferecem os deliciosos mariscos da região.

De toda a Baixada Santista, Santos é o município que tem mais atividades para o alcance de bolsos e gostos. Exemplo do que o turista tem para fazer e visitar na cidade são os teatros (o Coliseu, que é o maior de todos, o Sesc, no bairro da Aparecida e o complexo do Teatro Municipal – as salas Brás Cubas e o Rosinha Mastrângelo), as igrejas (Nossa Senhora do Rosário, Monte Serrat, do Embaré, do Carmo e outras), o bondinho do Monte Serrat (e a vista que se tem de lá de cima), os museus (do Café, no prédio da Bolsa do Café, o Museu Pelé, no Valongo, bem como o Museu da Pesca) e ambientes como o Aquário Municipal (com os animais marinhos que fazem a alegria da criançada) e o Orquidário (onde o ar puro das plantas se mistura à brisa do mar). Não será, portanto, por falta do que fazer em Santos que o turista irá ficar sem opção.


 


Santos exibe o maior jardim de praia do mundo, já no Livro Guinness dos Recordes, com os seus 5.445 m de comprimento
 
Curiosidades

• Santos recebeu em 1543 a sua Santa Casa de Misericórdia, o segundo hospital mais antigo do Brasil, em 1543, pelo fundador da cidade, Brás Cubas. Como a Santa Casa de Olinda foi extinta, a de Santos é, portanto, a mais antiga em atividade em todo o território brasileiro.

• O Museu do Café, hoje implantado no palácio da antiga Bolsa do Café, foi construído em 1917. É o roteiro certo pelos apaixonados por arquitetura e pela história do café paulista. Além da cafeteria dentro do Museu, há no entorno do prédio cafés bem charmosos.

• A região já era conhecida desde 1502, quando a expedição do navegador Américo Vespúcio passou por todo o litoral paulista. Em 1591, a então vila de Santos foi invadida pelos piratas liderados pelo corsário inglês Thomas Cavendish, em plena noite de Natal.

Não deixe de ir

• ...ao Aquário Municipal, perfeito para passar uma tarde com as crianças. São mais de 150 espécies de vida marinha, cerca de quatro mil animais ao todo. Há leões-marinhos, cavalos-marinhos, pinguins de Magalhães, tartarugas marinhas, tubarões-lixa e muitos outros bichos, além de um tanque de toque para experiências sensoriais. (Av. Bartolomeu de Gusmão, s/n, na Ponta da Praia).

• ...ao Orquidário de Santos, que fica no bairro do José Menino, tem 22 mil m², possui cerca de 3,5 mil orquídeas e outras 120 espécies de plantas (entre medicinais e outras raras). No mesmo espaço, há cerca de 500 animais de 70 espécies diferentes, muitos deles soltos (são jabutis, capivaras, pavões e diversos outros). Há um playground para os pequenos. (Praça Washington Luís, s/n).


• ...ao topo do Monte Serrat, no Centro Histórico de Santos, a bordo do bondinho que leva até 45 passageiros e onde cada viagem leva em média quatro minutos para percorrer mais de 240 metros, subindo os 147 metros da encosta do morro, que também tem o nome de Morro de São Jerônimo. Há uma vista incrível de Santos, Guarujá e Cubatão. (Praça Correia de Mello, 33).


Como chegar

Para ir até Santos, saindo da Capital, é preciso  acessar a SP-160 (Rodovia dos Imigrantes) até a saída 61, Interligação Casqueiro (Imigrantes/Anchieta) e a SP-150 (Rodovia Anchieta).




 
Para saber mais, entre no site www.santos.sp.gov.br