São Bento do Sapucaí

Na região de São José dos Campos, encontra-se a estância turística de São Bento de Sapucaí. A cidade de 252,579 km² está localizada a 209 km da Capital, na Serra da Mantiqueira, uma cadeia serrana que se estende pelos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e que proporciona um clima agradável e belezas naturais como a Pedra do Baú, com 1.950 metros de altitude.

Com uma população estimada de 10.893 pessoas, segundo o IBGE/2020, a estância tem características semelhantes às da cidade vizinha, Campos do Jordão (34 km), com o clima ideal para quem está em busca de um lugar tranquilo e belo. Mas também conta com um dos pontos mais altos do Estado, o complexo rochoso Pedra do Baú, formado pelo Baú e suas “irmãs” Bauzinho e Ana Chata, lugar certo para quem está em busca de aventurar-se sem sair de São Paulo. Para chegar até a Pedra do Baú há uma área para carros e trailers e logo em seguida o caminho é feito a pé até as trilhas, mas no caminho é possível apreciar a vista do Mirante do Caramuru ou se aventurar em um voo livre, sobrevoando pelos principais pontos turísticos da cidade.

 


A Pedra do Baú tem escarpas de 350 m de altura e seu cume está a 1950 m, um esplendor em plena Serra da Mantiqueira


Cada uma das rochas tem uma trilha específica, com dificuldades diferentes. A trilha do Bauzinho é a mais fácil e indicada para quem tem crianças. Seu percurso tem duração de 30 minutos e 100 metros de distância, por lá é possível relaxar e apreciar a Pedra do Baú – se a trilha for feita em silêncio é possível encontrar alguns animais no caminho. A trilha da Ana Chata é mais difícil, se comparada com a primeira. Este percurso tem duração de duas horas e 3,8 km de extensão, o acesso ao ponto mais elevado é feito por escadas instaladas na rocha e conta com guarda-corpos nos pontos mais íngremes. A trilha do Baú é a mais alta e a mais difícil, o caminho Via Ferrata tem cinco km de extensão e duração de quatro horas. Por causa da extensão e do relevo, ela é considerada de dificuldade elevada sendo indicada apenas para pessoas experientes e com um instrutor.

Caso o turista queira um ecoturismo mais tranquilo, as cachoeiras da cidade são ótimas opções. A Cachoeira dos Amores, a maior do município, com suas quedas, forma uma piscina natural, já a Cachoeira do Tobogã é conhecida por esse nome por causa do formato das pedras e a Cachoeira do Toldi, localizada no caminho da Pedra do Baú, é a mais alta da estância. Também há o Eco Parque Pesca na Montanha, com 500 mil m² de florestas de pinheiro e bosques de mata nativa entremeados por lagos, quedas d'água e trilhas, com esquilo, veado campeiro e macaco mono-carvoeiro, espécie ameaçada de extinção. A vegetação de clima tropical de altitude faz com que tenha características de raras regiões do Brasil e a paisagem é repleta de pinho bravo, araucária e espécies raras de orquídeas.


 


A Cachoeira do Toldi fica a 25km de São Bento do Sapucaí, tem 20m de queda, com água límpida e abundante


Não deixe de ver

• ..o Museu do Cinema Cine Paradiso abriga filmes, cartazes conservados e rolos da época do antigo Cinema São Bento;
• ...o Museu do Carro de Boi do Quim Costa é uma homenagem ao mestre carreiro regional Joaquim Pereira da Costa, e conta com uma réplica da casa dele e um acervo de antigos carros de boi, ferramentas e maquinários construídos pelo próprio Joaquim;
• ...o Museu da Revolução de 1932 guarda as memórias de um dos momentos mais importantes do município, por lá é possível ver antigas ferramentas, resquícios de granada, documentos de soldados, medalhas, cartas, armas e outros materiais usados na guerra;
• ...o Museu da Viola guarda relíquias da música regional, com uma coleção de mais de 20 violas, acervo, prêmios do Grupo de Catireiros de São Bento e é propriedade de um dos antigos catireiros (dança folclórica brasileira) de São Bento de Sapucaí, o “Companheiro” da dupla Campo Belo & Companheiro;
• ... uma das grandes atrações do carnaval e patrimônio da cidade, os bonecões do Bloco Zé Pereira possuem um museu onde conta a história de como surgiram, curiosidades e os próprios bonecões.
Os espaços culturais também são diversos, a Casa do Artesão, Arte no Quilombo, Biblioteca Municipal, Casa da Cultura Miguel Reale, Espaço Eugênia Sereno, Galeria A e Teatro Garagem Fuscalhaço.


Curiosidades

• A história da estância inicia-se por volta de 1820 com José Pereira Alves, fundador da cidade, que adquiriu algumas terras na região Sapucaí-Mirim.
• Com o passar do tempo, o povoado foi aumentando e sentiram a necessidade de erguer uma capela para as celebrações religiosas, o que resultou na atual Igreja de Nossa Senhora do Rosário, mas logo depois o vigário de Pouso Alegre arrancou a cruz e a bandeira da igreja.
• José Pereira Alves não desistiu e iniciou a construção da atual matriz da cidade em homenagem ao padroeiro da cidade, São Bento, em 1853.
• O local tornou-se Vila em 1858, com o nome de São Bento do Sapucaí Mirim, em 1876 elevou-se à Município e mudou sua denominação para São Bento do Sapucaí e em 1967 foi reconhecida como estância.
• Seu nome é uma homenagem ao padroeiro da cidade e ao Rio Sapucaí, que significa “rio que grita” na língua tupi.

Como chegar

Para ir até São Bento do Sapucaí, é preciso acessar a BR-116 (Rodovia Presidente Dutra) até a saída 118, a SP-123 (Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro) até a saída do km 33,5, a SP-046 (Rodovia Oswaldo Barbosa Guisardi), a SP-050 (Rodovia Monteiro Lobato), a SP-042 (Rodovia Vereador Júlio da Silva), MG-173 e a SP-042 (Rodovia Vereador Júlio da Silva).


 
Mais informações em: www.saobentodosapucai.sp.gov.br