São Roque

A estância de São Roque é um destino do turismo rural que se destaca por receber mais de 600 mil visitantes por ano e fica distante 65 quilômetros de São Paulo, servido por duas Rodovias - Raposo Tavares e Castelo Branco. Trata-se de uma cidade com uma população estimada, pelo IBGE/2020, de 92.060 pessoas e que faz parte da Região Metropolitana de Sorocaba e hoje é
formada pela sede e pelos distritos de Canguera, Mailasqui e São João Novo.

Com ótimo clima serrano e boa infraestrutura hoteleira, além de diversificada gastronomia, a cidade vem se evidenciando na atividade turística. Devido à sua proximidade com a Capital, inúmeros paulistanos sentem-se atraídos por este destino que fica lotado, em especial, nos fins de semana, e um dos destacados atrativos é o Roteiro do Vinho.  A oportunidade de vivenciar essa história e toda a tradição de perto é através das adegas, vinícolas, restaurantes, hotéis, pousadas e centros de lazer e entretenimento, em meio à natureza abundante da Mata Atlântica preservada. Este roteiro é formado pela Estrada do Vinho, Estrada dos Venâncios e Rodovia Quintino de Lima.

 

O Roteiro do Vinho permite vivenciar a história e toda a tradição por adegas, vinícolas, além do lazer e entretenimento


Bom rememorar que a primeira Festa do Vinho realizada em São Roque aconteceu em julho de 1942 e foi o primeiro evento do Brasil vinculado à produção e comercialização da bebida. Atualmente, este cenário cresceu e de acordo com pesquisas de 2019, São Roque é responsável pela produção de 20 milhões de litros de vinho por ano, sendo cerca de 75% vinho de mesa e 25% de vinhos finos. A tendência das 15 vinícolas locais é aumentar a produção de vinhos finos. A estância orgulha-se em mostrar ao visitante a importância do enoturismo, um segmento da atividade turística que se baseia na viagem motivada pela apreciação do sabor e aroma dos vinhos e das tradições e cultura das localidades que produzem esta bebida. Os turistas também podem participar das vindimas (colheita da uva), além de vivenciar a cultura e os costumes locais que, no caso de São Roque, tiveram início por portugueses e italianos.

Vale ressaltar que nem só de vinho e suco de uva vive esta estância. Também é conhecida como a terra da alcachofra e todos os anos há uma grande exposição para mostrar as iguarias que tem como base, esta flor comestível chamada alcachofra. Em todos os anos acontece a famosa Expo São Roque, nos meses de outubro e novembro, que une vinho e alcachofra. E muito além dessas iguarias, o turista pode conhecer os seguintes atrativos: Morro do Cruzeiro (no local está localizada uma Cruz e a imagem do padroeiro da cidade, São Roque); Casa Grande e Capela de Santo Antônio (construídas em 1681, foram tombadas pelo IPHAN em 1947 e já pertenceram ao escritor Mário de Andrade); Mata da Câmara  (maior reserva ecológica da região, é
reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, numa área verde de 54 alqueires de Mata Atlântica) e o Museu Cine Dom José (tem um acervo de mais de três mil itens que contam a história do cinema em São Roque, no Brasil e no mundo).


 

Muito procurado o passeio pelo Morro do Cruzeiro, local que expõe a imagem do padroeiro da cidade, São Roque


Em tempo: em São Roque também há o moderno Ski Mountain Park, um parque de esqui artificial considerado um dos mais importantes centros de entretenimento de montanha artificial da América Latina. E a história conta que São Roque foi fundada no dia 16 de Agosto de 1657 pelo nobre capitão paulista Pedro Vaz de Barros, conhecido também como Vaz Guaçu - o Grande. O nome de São Roque origina-se da devoção de seu fundador por este santo. A capela, então localizada onde hoje é a Praça da Matriz, foi levantada em devoção a São Roque.


Como chegar

Como chegar em São Roque, saindo da Capital, é preciso acessar a saída 54B no sentido capital/interior da rodovia Castelo Branco (SP-280) e seguir em direção ao destino. 



 
Mais informações: www.saoroque.sp.gov.br