Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 29 de maio de 2022.
 
 
12/08/2019
Notícias
As rotas do chá se cruzam em Registro
Há uma Capital do Chá no Brasil, e ela se encontra em solo paulista: Registro, cortada pela BR 116, a rodovia Régis Bittencourt (trecho São Paulo - Curitiba), está situada a 187km da capital paulista e às margens do rio Ribeira do Iguape. A cidade, que é a maior e uma das mais importantes do Vale do Ribeira, tem boa parte de sua História ligada à tradicional bebida de infusão vinda do Oriente. Semanalmente, centenas de visitantes, entre alunos e profissionais dos mais diversos ramos vão a Registro para percorrer trilhas na mata em passeios guiados por empresas de turismo receptivo aos locais em que se produz a bebida, as chamadas Rotas do Chá.

A cidade, em seus primórdios, ganhou seu nome devido aos registros das pepitas de ouro encontradas na região antes que elas seguissem para fundição, em Iguape. Já no século XX, com a chegada de colonos japoneses a Registro, inclusive a partir dos esforços de imigração da Companhia Ultramarina de Implementos S/A, conhecida por KKKK (sigla para as palavras japonesas Kaigai Kogyo Kabushiki Kaisha), a agricultura se tornou o foco da economia local. O solo da região, pobre e raso, é muito bem servido por rios caudalosos e vem sendo utilizado para as culturas de arroz, feijão, cana, fumo, junco, abacaxi, laranja e principalmente a da banana e do chá.

As primeiras sementes de chá chinês chegaram à região de Registro escondidas dentro de miolos de pão, para driblar a fiscalização do navio na viagem do Japão ao Brasil, pelo colono Torazo Okamoto, em 1919. Depois de semanas de viagem pelo mar, as plantas brotaram e chegaram em solo brasileiro já sob a forma de mudas. Tudo isso é parte da História e da cultura do chá contadas aos turistas que seguem por trilhas cercadas pela natureza a locais de plantio, colheita e preparo da bebida.

Sítios nos arredores de Registro como o Yamamaru e o Shimada ou fazendas como a Amaya, muitas delas propriedades tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), proporcionam workshops para os visitantes conhecerem os ritos e as rotas do chá, tocar as plantas, colher as folhas e assistir a Cerimônias do Chá em templos budistas. Muitos desses turistas são oriundos, na maior parte das vezes, do Sul e Sudeste do País. Por tudo isso, Registro se tornou oficialmente o marco da colonização nipônica no estado, tendo a japonesa Nakatsugawa como cidade-irmã. Para saber mais sobre Registro, acesse no nosso site: https://www.turismo.sp.gov.br/publico/noticia.php?codigo=1424


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite