Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 18 de setembro de 2021.
 
 
09/12/2020
Cidades do mapa
Barra Bonita
A FORÇA DO TURISMO FLUVIAL EM BARRA BONITA
 
Barra Bonita é uma estância turística às margens do rio Tietê, distante 290 km da Capital, e detém um bom cenário com muito verde, atrativos históricos, naturais e comerciais, diversidade na hospedagem e na gastronomia, qualidade de artesanato e o principal: passeios em barcos turísticos para até 600 pessoas.
Este lazer é o mais procurado pelos turistas que, em modernas, confortáveis e seguras embarcações, viajam por um rio Tietê límpido, navegável e que possui variadas espécies de peixes. Aqui o turista irá fazer a eclusagem, uma grande obra de engenharia hidráulica que fica junto da Usina Hidroelétrica de Barra Bonita. Foi inaugurada em novembro de 1973 para viabilizar a Hidrovia Tietê-Paraná, sendo a primeira da América do Sul a ser explorada turisticamente e é a atração mais divulgada e conhecida da cidade, atraindo em média 15 mil turistas ao mês. Para transpor o desvio das barragens, as embarcações fazem a eclusagem que, em média, dura 12 minutos para subir e 12 minutos para descer.


Com uma população estimada, pelo IBGE/2020, de 36.126 pessoas, esta estância é cercada pelas cidades de Jaú, ao norte, Igaraçu do Tietê e São Manoel, ao sul, Mineiros do Tietê, ao leste e Macatuba a Oeste e é conhecida também por ser Cidade Simpatia. Explicação: em 19 de março de 1970, por ocasião do 87º aniversário da cidade, foi lançado o Hino de Barra Bonita - Cidade Simpatia, com letra e música do professor Theotônio Pavão, também poeta e músico inspirado, que aqui residiu nas décadas de 1930/1940. Vale dizer que as atrações turísticas deste destino, que é estância turística desde setembro de 1979, são inúmeras, mas quem visita a cidade não pode deixar de conhecer o Memorial do Tietê. Mantido com o Apoio do Departamento Hidroviário, da Marinha do Brasil, e da Prefeitura local, o Memorial conta com um rico acervo composto por painéis, maquetes, equipamentos náuticos, livros, videoteca e fotos para pesquisas, recebendo cerca de 30 mil estudantes por ano.



É grande a procura por passeios em modernas, confortáveis e seguras embarcações turísticas pelo rio Tietê límpido

 
E como em todo município do interior, o turismo religioso é sempre presente. Aqui, o destaque fica com a Igreja Matriz São José, bem no centro da praça principal e que lhe dá nome. Sua construção de linhas góticas é valorizada por ricos altares e vitrais doados pelas famílias de Barra Bonita. Foi construída próxima à primeira Capela, só demolida após a sua inauguração. A pedra fundamental foi lançada no dia 19 de março de 1922 na festa do Padroeiro São José e a primeira missa aconteceu no dia 19 de março de 1926, dia de sua inauguração. Outra atração do município é a Ponte Campos Salles, ou Ponte dos Arcos, que liga Barra Bonita a Igaraçu do Tietê. Trata-se do cartão de visitas e é o maior patrimônio da cidade. Sua estrutura inteiramente metálica foi importada da Alemanha durante o governo do presidente da República Campos Salles e inaugurada em 1915. Já em 1978 foi inaugurado um moderno sistema de iluminação da ponte, o que valorizou o aspecto paisagístico noturno da cidade.


Os barrabonitenses também se orgulham do Parque Turístico Municipal Dr. Waldemar Lopes Ferraz, conhecido também como "Praça do Teleférico" que foi inaugurado em novembro de 1982. Construído no prolongamento da Minicidade da Criança, possui uma pista de kart de 750 metros de extensão, um lago artificial com passeios de pedalinho e por cima passa o teleférico, com seus 12 metros de altura e 700 metros de percurso ida e volta. Na parte de trás há uma área de estacionamento e vários quiosques de alimentação. Também há o Pavilhão de Exposições, espaço em que são realizados os maiores eventos no município. Lazer para todas as idades. E para as compras nada melhor que uma Praça de Artesanato, localizada na Avenida Pedro Ometto (orla turística). É um dos locais mais visitados pelos turistas e o local abriga diversos quiosques de artesanato regionais, tais como cerâmicas, objetos em madeira, de tecelagem, peças de decoração e presentes. Uma festa de peças bonitas.


Ao lado da Ponte Campos Salles, ou Ponte dos Arcos, que liga Barra Bonita a Igaraçu do Tietê, há espaço para a pesca
 
Conta a história que às margens do Rio Tietê onde hoje está localizada Barra Bonita, seria naqueles idos, de belíssima configuração natural. Possuía em toda a sua extensão, uma faixa de alvíssima areia, formando uma praia fluvial emoldurada por luxuriante mata, com espécies vegetais de grande altura e abundante vegetação arbustiva. O engenheiro Benjamim Franklin de Albuquerque Lima, chefe da Comissão de Exploração dos Rios Brasileiros, em seu relatório datado de 21 de maio de 1877, dizia sobre estes lugares do Tietê: "suas margens são bordadas de grande vegetação, onde abundam grossos madeiros e palmeiras de alto porte, sendo comum o cedro, a aroeira e a peroba". Diante de visão tão agradável, supõe-se que os intrépidos bandeirantes tenham decidido fazer uma parada, ancorando suas embarcações "naquela barra bonita". E o córrego, naqueles tempos. volumoso e límpido, tenha sido chamado "aquele córrego da Barra Bonita". Esta estância turística se emancipa de Jaú em 14 de dezembro de 1912.



Como chegar

Para ir até Barra Bonita, saindo de São Paulo, é preciso acessar a BR-116 (Rodovia Presidente Dutra), a SP-244/068 (Rodovia Deputado Nesralla Rubez) e a SP-068 (Rodovia dos Tropeiros).

Mais informações: www.barrabonita.sp.gov.br
 


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite