Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 07 de dezembro de 2021.
 
 
09/12/2020
Municípios mapa da interativo
São José do Barreiro
Uma estância turística graciosa, tranquila e repleta de atrativos, assim é São José do Barreiro, localizada no leste paulista a 266,5 km de São Paulo. As fazendas, casas e os sobrados da época áurea do café dão o ar da graça diante das máquinas fotográficas, o que motiva o turista a passear pela cidade em qualquer época do ano. Provar a comida caipira feita no fogão à lenha, percorrer trilhas, desfrutar das cachoeiras nos rios ou hospedar-se nas fazendas que um dia produziram café são opções de atividades e lazer em Barreiro, como ela é carinhosamente chamada pelos moradores. Tamanha beleza comprova-se, inclusive, nas imagens captadas pelas câmeras de cinema e televisão que, por várias vezes, tiveram a cidade como cenário.

Barreiro, que possui pouco mais de 4,1 mil habitantes (pelo IBGE de 2020), é um dos seis municípios que compõem a Região Turística Vale Histórico (junto a Silveiras, Queluz, Bananal, Areias e Arapeí). Entre os atrativos que a cidade apresenta ao turista estão as cachoeiras que se encontram no Parque Nacional da Serra da Bocaina, como a de Santo Izidro, de 90 metros, conhecida por sua altura e beleza. Ainda no parque, estão as cachoeiras das Posses e a do Veado, em meio a tantas outras. Ainda no Parque Nacional, o turista irá encontrar o Pico do Tira Chapéu, de 2.088 metros de altitude, um dos dez picos mais altos do estado de São Paulo, como ponto culminante da Serra da Bocaina, onde o espetáculo à parte é apreciar o nascer e o pôr do sol.

 


Considerada uma das mais bonitas da região, a Cachoeira de Formoso  - Cachoeirão - oferece poço com água cristalina


Seguindo de carro por 26 km a sudoeste a partir de São José do Barreiro, o turista pode chegar à entrada principal do Parque Nacional da Serra da Bocaina pela SP-221 (a rodovia Francisca Mendes Ribeiro). Com 60% de sua área no território paulista, o parque preserva ecossistemas naturais graças à impressionante biodiversidade de fauna e flora da região (são 300 espécies de pássaros, além de outros animais ameaçados de extinção como a onça-pintada e o preguiça-de-coleira). Em tempo, para o visitante: não são permitidos pets no Parque Nacional. O trecho de estrada que leva da cidade à entrada do parque possui mirantes com vista para a Serra da Mantiqueira e para o Vale do Paraíba, valendo a pena parar o carro para apreciar a paisagem e clicar.

Há várias trilhas que podem ser percorridas pelos mais aventureiros, com apreciação de cachoeiras, principalmente no verão. São José do Barreiro proporciona famosos eventos tradicionais voltados para toda a família, como a Festa de São José (mais conhecida como Festa de Julho, na segunda quinzena do mês), a Micareta promovida em janeiro e o animado Carnaval com blocos de rua todos os dias. Opções de lazer não faltam para o turista, na cidade. Por exemplo, pode-se ir à Represa do Funil, às imponentes fazendas do Ciclo do Café, às cachoeiras (da Usina, da Mata, de Formoso, Santo Izidro, Mochileiros), a Trilha do Ouro, passeios a cavalo, além de turismo rural e ecoturismo, práticas de mountain bike, voo livre, montanhismo e outras.


 


As belas construções coloniais, com início no séc. XVII, serviam de residências para as famílias tradicionais da cidade


Não deixe de ir

• ...ao Parque Nacional da Serra da Bocaina (PNSB), a 26 km do centro de São José do Barreiro, pela SP-221. Em 2019, juntamente com Paraty e a Ilha Grande, o PNSB tornou-se Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade, título reconhecido pela UNESCO, o órgão das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

• ...às fazendas do Ciclo do Café, em São José do Barreiro, muitas delas têm mais de 200 anos de existência, recebem hóspedes nos quartos das casas-sede no sistema de “home stay” (atendimento personalizado aos hóspedes), há passeios a cavalo, arquitetura colonial, banhos de cachoeiras, trilhas, refeições caseiras e muita tranquilidade.

Curiosidades

• São José do Barreiro foi uma das mais importantes produtoras de café no século XIX, havia estradas de ferro que cruzavam o seu território com vagões que levavam tanto passageiros como a produção cafeeira.

• O então Príncipe Regente, D. Pedro, foi recebido em 17 de agosto de 1822 com um grande almoço em uma das fazendas de São José do Barreiro, a Pau d’Alho, na viagem a São Paulo que antecedeu a Independência do Brasil.

• No início do século XIX, a região de São José do Barreiro foi povoada por famílias vindas de Pouso Alto (MG) e fundaram um arraial próximo a um atoleiro de difícil passagem que, a muito custo, as tropas conseguiram atravessar para evitar o ataque dos ferozes índios guayanazes.

• Em 1820, foi erguida uma capela dedicada a São José (padroeiro da cidade) e passou a ser chamada de São José do Barreiro, nome que conservou ao ser elevada a vila (1859). Foi elevada à categoria de cidade em 10/03/1885.

• São José do Barreiro serviu de cenário para filmes como “Buffo & Spallanzani” (2001) e “Heleno” (2011), novelas como “Ana Raio e Zé Trovão” (1990/1991) e “A Idade da Loba” (1995), minisséries como “Ilha das Bruxas” (1991) e “Aquarela do Brasil” (2000), além da série “Você Decide”, no episódio “O Escândalo” (1998).

• O escritor Monteiro Lobato, em 1919, publicou o livro “Cidades Mortas”, em sua própria editora (a Monteiro Lobato & Cia.), onde faz referência a Silveiras, a Areias (onde foi promotor) e a São José do Barreiro.

Como chegar até Salesópolis, saindo da Capital: acessar a Rodovia Presidente Dutra (a BR-116), entrar em Silveiras, na saída a leste, para pegar a Rodovia dos Tropeiros (a SP-068), por mais 28 km, passando por Areias, até chegar a São José do Barreiro.

 
Para saber mais, acesse o link http://www.saojosedobarreiro.sp.gov.br/
 


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite