Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 07 de dezembro de 2021.
 
 
09/12/2020
Acervo
Tupã
Localizada na Alta Paulista, no oeste de São Paulo, Tupã reúne tranquilidade típica de uma cidade interiorana, mas também possui muitas opções de lazer, como uma cidade grande. Fundada em 12 de outubro de 1929, por Luiz de Souza Leão em uma região de floresta virgem, entre os rios do Peixe e Feio (ou Aguapeí), hoje, Tupã possui quase 66 mil habitantes (IBGE/2020) e é uma Estância Turística desde 2003.

A 512 km de São Paulo, a cidade possui uma historiografia inicial um tanto obscura, quando durante os primeiros anos de desbravamento, os colonizadores tiveram de enfrentar muita resistência por parte dos nativos e o confronto foi inevitável, resultando na morte de muitos dos indígenas na região, que posteriormente foram homenageados com o nome da cidade e de suas vias. Apesar disto, segundo os registros, a tão desejada paz só foi alcançada com intermediação de uma índia chamada Vanuíre.

Devido a essa importante influência indígena, Tupã possui uma escola com o nome "Índia Vanuíre" em homenagem a mesma, além de um dos mais importantes museus dedicados ao tema no país, o Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre, o maior acervo indígena do Estado, hoje mantido pela ACAM Portinari e que resgata a história dos primeiros habitantes destas terras.

 
O Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre resgata a história dos primeiros habitantes de Tupã


Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre - Tupã / SP - Foto: Ken Chu - expressão studio
 


A herança da diversidade cultural proporcionada pela imigração de japoneses, portugueses, italianos, espanhóis, sírios e letos, é a marca da cidade, além do importantíssimo papel na contribuição do desenvolvimento e crescimento de Tupã e de regiões das ao redor, que estes imigrantes tiveram.

Além de possuir belas cachoeiras, como a localizada no Recanto das Águas, a estância de Tupã também possui atrativos variados que agradam todo tipo de turista. O museu de Varpa, por exemplo, detém um grande acervo com objetos e a história da chegada dos letos na região e fundaram o distrito (Varpa), tornando-o um dos pontos turísticos mais importante deste local, incluindo os “Caminhos da Letônia”, projeto turístico-cultural desenvolvido pela Prefeitura que resgata os pontos mais atrativos do distrito e a trajetória dos imigrantes na região.

Bom ressaltar que seu título de estância deve-se a diversas atrações turísticas existentes, como o Solar Luiz de Souza Leão, doado ao município por seu fundador e que preserva objetos pessoais e toda sua história de vida. Além deste, podemos destacar outros cartões postais da cidade: a Praça da Bandeira, local onde são realizados os maiores projetos da cidade e que detém o Espaço Cultural José Anselmo Filho, palco que recebe Projetos do Estado da Cultura como Circuito Cultural Paulista etc. Outro local que também atrai muitos turistas é a Praça da Imigração, construída para homenagear o centenário da imigração japonesa.

 

Para manter cultura e costumes acontece, há mais de 20 anos, uma festa para celebrar o tropeirismo da região.


Comitiva dos Tropeiros - Tupã / SP - Foto: Acervo Prefeitura Munic. de Tupã
 


Além de ser o maior produtor de amendoim do Estado e um dos maiores do Brasil, Tupã também possui a fotografia de eventos e formaturas como outro destaque. Com mais de 50 empresas e cinco mil empregos diretos, a cidade é conhecida nacionalmente como a "Capital Nacional da Fotografia”. Grande orgulho para os tupãenses.

Anualmente Tupã recebe grandes eventos que atraem turistas de todo Brasil, como: Tupã Folia, que já chegou a receber um público de cerca de 50 mil visitantes por noite; Tupã Junina; Padroeiro de Tupã; Exposição Agropecuária e Industrial EXAPIT; Fórum de Desenvolvimento Regional; Bienal do Meio Ambiente entre tantos outros.

Vale saber que o nome Tupã, na língua Tupi, significa Trovão: “Tu” quer dizer som, barulho, e “Pan” expansão, fluir. Em suma, a cidade é conhecida como terra do “Deus do Trovão ou Espírito Bom” e trata-se de uma singela homenagem aos primeiros habitantes regionais, os índios.

Como chegar

Para ir até Tupã, saindo da Capital, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 210, a SP-209 (Rodovia João Hipólito Martins), a SP-300 (Rodovia Marechal Rondon) até a saída 347, a SP-294 (Rodovia Comte João Ribeiro de Barros), a BR-153 (Transbrasiliana) até a saída 327-B, a SP-294 (Rodovia Comte João Ribeiro de Barros) até a saída do km 525,5.



 

Mais informações: turismo@tupa.sp.gov.br
 


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite