Turismo do Estado de São Paulo recupera ritmo de abertura de novas empresas

Compartilhe!

Curtir

Saldo positivo é de quase 3.000 novas empresas, mesmo patamar de antes da pandemia 

O ritmo de abertura de empresas do setor de turismo no Estado de São Paulo já se recuperou totalmente ao nível do período pré-pandemia. O saldo do primeiro semestre de 2022 é de quase 3.000 novas empresas.  

Nos primeiros seis meses do ano, o Estado de São Paulo contabilizou 8.517 aberturas de empresas relacionadas ao setor do turismo e 5.628 baixas, estabelecendo um saldo positivo de 2.889 empresas de turismo. Isso representa 99,41% do registrado no primeiro semestre de 2019, quando houve um saldo acumulado de 2.906 novas empresas. 

Os meses de maior crescimento foram fevereiro, março e maio, que concentram 57,42% de todo o saldo positivo de 2022. Maio foi o mês com o melhor saldo de novas empresas do setor de turismo (733). 

O estudo foi feito pelo Centro de Inteligência da Economia do Turismo, vinculado à Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo. Foram utilizados dados da Junta Comercial e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O levantamento analisou dados de 11 atividades: alojamento, alimentação, transportes rodoviário, ferroviário, aquaviário, aéreo, locação de veículos, agências de turismo, organização de eventos e atividades culturais, esportivas e de lazer. 

Os setores que mais se destacaram no período foram atividades culturais (aumento de 133% em relação a 2019), atividades esportivas e de lazer (93% de aumento), alojamento (33%), locação de veículos (9%) e organização de eventos (5%). Apenas os transportes aquaviário e ferroviário tiveram saldo negativo. 

“O saldo positivo na abertura de novas empresas reflete a retomada do turismo no Estado de São Paulo, uma atividade fundamental para geração de emprego e renda e desenvolvimento da economia como um todo. Temos investido fortemente nos últimos quatro anos para criar condições para atrair cada vez mais turistas e novas empresas em todo o Estado”, afirma Vinicius Lummertz, secretário de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo.